Por Djalma Luiz Benette

A prefeita Jaqueline Coutinho recebeu na terça-feira (05/09), em seu gabinete, uma comissão do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba encabeçada pelo seu presidente Salatiel Hergesel. Mas sua decisão mais importante aconteceu na manhã de quarta-feira (6), quando ela e o secretário de Recursos Humanos, Marinho Marte, assinaram decreto cumprindo 5 dos 6 pedidos feitos pelo sindicato no encontro de ontem (terça).

Para a chefe do Executivo sorocabano, Jaqueline Lilian Barcelos Coutinho, “esse foi um momento muito importante entre a prefeitura e o sindicato, porque demonstra a predisposição de ambos ao diálogo, superando atritos anteriores”, ressaltou a prefeita. Na postagem seguinte, leia sobre o sentimento do presidente do sindicato em relação a um novo ciclo envolvendo as duas partes e, claro, sobre o reajuste salarial.

Sindicato celebra conquistas

Em nota divulgada após a reunião, o sindicato divulgou boletim informativo com os 6 itens de reivindicação. Cinco deles (leia a seguir) foram atendidos hoje. O do reajuste segue em aberto.

1 – Revogação do decreto do Ponto Facultativo que previa a compensação das horas não trabalhadas.

2 – Fim da compensação de horas por atraso para ir trabalhar no dia da greve dos motoristas de ônibus

3 – Revoga decreto que colocava prazo para o uso do Banco de Horas. Ou seja, volta a ser como antes, a critério do servidor, ou seja, a compensação de horas de um ano pode ser feita no ano seguinte.

4 – A falta do servidor que não foi trabalhar no dia 28 de Abril, Dia da Greve Geral, está abonada por determinação de Jaqueline Coutinho, contrariando decisão do prefeito cassado.

5 – Altera decreto que impedia que o servidor público fizesse Hora-Extra. Ou seja,a prefeita autoriza que os servidores façam até 75% de horas-extras em relação à média do ano anterior.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here