Foto: Julio Salvo

Por Cida Muniz

A sessão da Câmara de Sorocaba desta terça-feira (12) prometia desde o início ser quente, já que foi protocolado na segunda-feira (11) pelo Movip (Movimento de Iniciativa Popular) um pedido de abertura de Comissão Processante contra o prefeito José Crespo (DEM).

De início, os vereadores Francisco França e Iara Bernardi (ambos do PT), e José Francisco Martinez (PSDB), aventaram a possibilidade da instauração da Comissão será votada na próxima quinta-feira (14), porque eles não haviam visto o conteúdo do documento com mais de 11 mil assinaturas.

De acordo com decreto federal 201, de 1967, inclusive os artigos foram lidos pelo vereador Anselmo Neto (PSDB), após ser protocolado o pedido de instalação da Comissão Processante, na sessão seguinte deve ser votada a solicitação.

Neste sentido, Iara Bernardi, vereadora do PT, foi a responsável por ler o documento pedindo a abertura da Comissão Processante, sendo que ela foi a primeira a denunciar a Cies Global por ter realizado exames duvidosos, conforme mostrado em relatório da própria Prefeitura, sendo esse o objeto principal para a instauração da Comissão.

Os vereadores se revisaram defendendo e sendo contra a instalação da Comissão Processante. Anselmo Neto afirmou que a instalação da Comissão não seria o correto neste momento, porque não estaria seguindo o rito processual.

Já o vereador Martinez fez um longo discurso de mais de dez minutos destacando os problemas existentes na cidade. Lembrou das mensagens trocadas por rede social no grupo de secretários municipais, que também tem o prefeito, e que ofenderam os vereadores.

Péricles Regis, vereador pelo MDB, fez um discurso sobre a importância de a população participar da vida política do país e da cidade, destacando que cabe aos vereadores fiscalizarem e se o prefeito não tiver nada a perder devia aceitar a comissão.

A maioria dos vereadores que foi se posicionando contra a Comissão Processante destacou que já existe uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), apelidada de ‘CPI da Tenda dos Milagres’, que está investigando a questão.

O vereador Luis Santos (PROS) se posicionou contra a abertura da Comissão e destacou que a Cies Global tem esclarecimentos a serem colocados a respeito da denúncia que a empresa fez o mesmo exame, oito vezes na mesma pessoa.

Ao final, votaram favoráveis à instalação da comissão os vereadores: José Francisco Martinez, Francisco França, Iara Bernardi, Fernanda Garcia, Péricles Regis e Renan Santos.

Votaram contra os vereadores: Anselmo Neto, Helio Brasileiro, Fausto Peres, Fernando Dini, João Donizeti, Pastor Apolo, Irineu Toledo, Luis Santos, Rafael Militão, Rodrigo Manga, Silvano Jr., Vitão do Cachorrão e Wanderley Diogo.

4 Comentários

  1. É uma vergonha o que esse prefeito vem fazendo com a nossa querida Sorocaba, parece que ele fez uma promessa para ser o pior prefeito da história, rancoroso, vingativo, parece uma criança mimada! Espero que dessa vez seja caçado definitivamente..digo o que penso, dia a quem doer, aqui não tem puxa saquismo.

  2. Justiça foi feita, com quem é de direito.

    Ainda bem que ainda existe sensatez dentre membros da,Câmara que não se deixaram levar pela “Política Nutella”.

    Parabéns aos bossos ilustres parlamentares e vamos em frente !

    “Digo a verdade, doa a quem doer”

  3. A Câmara Municipal de Sorocaba e seus vereadores mais uma vez não ouviu o clamor popular e olha que foram 11 mil deles. Uma banana para o povo que é tratado por nossos legisladores como menos importante quando se trata de suas reivindicações cidadãs. O erro é imperdoável em não permitir a instalação da Comissão Processante, ela poderia com rapidez esclarecer todas as duvidas de conduta da Cies Global, entidade que atende pagando com dinheiro do SUS exames repetidos. O que chama atenção é o Vereador Cristão Anselmo Neto, que invoca o decreto federal 201 de 1967.O mesmo que pra ele quando Secretario de RI do Governo Crespo não poderia ser aplicado ao Prefeito no processo que o cassou ano passado. A instalação da CP é perfeitamente legal como instrumento processual ou a Câmara de Sorocaba é diferente da de Londrina,Rio Claro,Volta Redonda,Valinhos,Campinas. Esta ultima em processo e rito bem parecido com a denuncia em Sorocaba, instalação da CP em paralelo com a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) Que estes 11 mil cidadãos reverberem aos quatro cantos de Sorocaba que o que os vereadores fizeram foi proteger o Prefeito, prevaricando do cargo e devem ser tratados como responsáveis em não ampliar as possibilidades de apurar os fatos.

Comments are closed.