Vereador e pastor Luis Santos faz moção contra trans jogar vôlei feminino

Moção é contra a jogadora e trans Tiffany Abreu, que foi aceita por comissão para jogar em equipe de vôlei feminino

Os vereadores votam, nesta terça-feira (27), a Moção nº 01/2018, de autoria do vereador Luis Santos (Pros), que manifesta apoio à opinião e posicionamento da atleta Ana Paula Rodrigues Henkel contra a liberação da participação de transgêneros no Campeonato Brasileiro de Voleibol Feminino, a Superliga, sob o argumento de que “não é preconceito, é fisiologia”.

A manifestação da ex-jogadora se deve ao fato de Tiffany Abreu ter-se tornado a primeira atleta transexual a atuar numa partida da elite do vôlei feminino. Sua participação foi autorizada pela comissão médica da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

Na moção, que será enviada ao Comitê Olímpico Nacional, caso aprovada, Luis Santos lembra que, em dezembro do ano passado, Ana Paula Henkel usou as redes sociais para criticar essa liberação, afirmando que outras atletas, como a jogadora Tandara Caixeta, também não concordam com a decisão do comitê de permitir que uma transexual jogue com outras mulheres no principal torneio feminino nacional.

Segundo Ana Paula, muitas jogadoras não vão se pronunciar por medo, mas a maioria não acha justo uma transexual jogar com as mulheres, “pois o corpo dessas atletas transexuais foi construído com testosterona durante a vida toda” e, como afirma sempre, “não se trata de preconceito, mas de fisiologia”.

3 Comentários

  1. Se essa monção de repudio resolver o problema das creches , dos postos de saúde , dos desvios da merenda escolar , dos cabides de emprego , eu apoio totalmente

    • EXATAMENTE!
      Bando de desocupado do caramba, só perdem tempo com coisas desnecessárias.

      RENOVAÇÃO DESSA CÂMARA JÁAAAAAAAAAAAAAA~!!!!

Comments are closed.