FOLHAPRESS

O juiz federal Thompson Flores, presidente do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), decidiu que a palavra final sobre a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficará com João Pedro Gebran Neto, o relator da Lava Jato na corte, e não com o plantonista Rogério Favreto.

Com isso, Lula não será solto neste domingo (8). Favreto determinou a soltura do petista às 9h05. Mais tarde, Gebran suspendeu o habeas corpus. Já às 16h12, Favreto expediu nova ordem, determinando a soltura de Lula no prazo de uma hora e contestando o documento do relator.

O ex-presidente está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) desde abril. Em janeiro, o TRF-4 aumentou a pena de Lula no caso do tríplex no Guarujá (SP) para 12 anos e um mês de prisão.