Eleitores de 12 estados escolheram em primeiro turno seus governadores. O resultado já está definido nos seguintes estados: Alagoas (MDB), Bahia (PT), Ceará (PT), Paraíba (PSB), Piauí (PT), Maranhão (PCdoB) e Tocantins (PHS), Pernambuco (PSB) – onde os governadores foram reeleitos – e no Paraná (PSD), Goiás (DEM), Mato Grosso (DEM) e Espírito Santo (PSB), onde novas candidaturas venceram.

Na Região Nordeste, os sete governadores vitoriosos são aliados do candidato do PT, Fernando Haddad: no Ceará, Camilo Santana (PT); no Piauí, Wellington Dias (PT); na Bahia, Rui Costa (PT); em Alagoas, Renan Filho (MDB); no Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); na Paraíba, João Azevêdo (PSB); em Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

Desses estados, somente Azevêdo, na Paraíba, não foi reeleito.

Na Região Norte, Mauro Carlesse (PHS) decidiu a disputa no primeiro turno no Tocantins. Carlesse é o atual governador, eleito após a cassação do mandato do emedebista Marcelo Miranda.

Em Goiás, o senador Ronaldo Caiado (DEM) foi eleito governador do estado pela primeira vez. Já no Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB) voltará ao poder. O Paraná elegeu o estreante Ratinho Júnior (PSD).

2º turno

Em Minas Gerais, no Distrito Federal e no Rio de Janeiro haverá segundo turno com candidatos em primeiro lugar que não apareciam entre os favoritos. Em Minas, o candidato do Novo, Romeu Zema, conquistou o primeiro lugar, desbancando o governador de Minas, o petista Fernando Pimentel, que não conseguiu chegar ao segundo turno, e retirando do tucano Antonio Anastasia o favoritismo.

No Rio de Janeiro, o candidato do PSC Wilson Witzel bateu o ex-prefeito Eduardo Paes (MDB) e retirou do segundo turno o senador e ex-jogador de futebol Romário (Podemos).

No Distrito Federal, aconteceu a mesma novidade: Ibaneis, do MDB, que não aparecia nas pesquisas de intenção de votos, foi para a primeira posição, mas o atual governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), que aparecia em terceiro, conseguiu passar para o segundo turno. (Agência Brasil)

1 Comentário

  1. As eleições de 2018 serão marcadas pela corrupção do PT em fraudar descaradamente as urnas eletrônicas, da indiferença do Ministério Público, TRE e TSE nitidamente corrompidos e vendidos ao podre PT, mas principalmente, será marcada por àqueles verdadeiros cidadãos Brasileiros que, através das redes sociais em todo o Brasil, lutaram para denunciar o esquema fraudulento das urnas nas eleições 2018 ! Tenho vergonha de um país onde se usa destes esquemas nojentos e podres, para tentar voltar novamente ao Poder !

    Desde já, não reconheço o Governo Fernando Hadad como verídico, caso o mesmo assuma o cargo de Presidente da República e nada que for criado pelo “Governo Kit Gay” será obedecido por mim ! E, convoco aos brasileiros honestos e trabalhadores a se preparar para forçarmos uma “intervenção militar” no “Governo Kit Gay” !

    “Digo a verdade, doa a quem doer”

Comments are closed.