A novela envolvendo a descentralização do PAT Sorocaba (Posto de Atendimento ao Trabalhador), que já chega a quase dois anos de tratativas, enfim recebeu um prazo para o desfecho: fevereiro de 2019.

A ideia de levar os serviços do PAT até as seis Casas do Cidadão foi idealizada pelo vereador Péricles Régis (MDB) ainda durante a campanha eleitoral e durante a reta final das eleições municipais de 2016 foi encampada pelo então candidato José Crespo. Desde então, problemas envolvendo a logística de equipamentos e a seleção de funcionários que atuarão no atendimento retardaram o início da descentralização.

Em reunião com o prefeito Crespo na manhã desta quinta-feira (8/11), o vereador, que já havia feito três requerimentos e várias reuniões com secretários cobrando a descentralização, foi informado que o atendimento à população começará em fevereiro.

O último entrave, que envolve a disponibilização dos 12 funcionários que irão atuar no atendimento das Casas do Cidadão, está sanado, segundo informou o Prefeito. “Os requerimentos e reuniões cobravam justamente uma data, um prazo de entrega. Terão sido mais de dois anos de espera, mas agora enfim a Prefeitura comprometeu-se com uma data limite”, informa o vereador.

Péricles Régis explica que a descentralização beneficiará a todos os trabalhadores que hoje precisam muitas vezes cruzar a cidade para se deslocar até a unidade do PAT no Centro. “O trabalhador desempregado não tem dinheiro nem para manter sua família, quanto mais para ficar gastando com transporte público para se descolar até o Centro em busca de oportunidades. A descentralização possibilitará que estes postos avançados atendam à população bem mais próximo de suas casas, sendo que o PAT central será mantido”, explica o vereador, desmentindo a informação de que o PAT já existente será fechado com a descentralização.

A descentralização do PAT idealizada por Péricles foi colocada pelo atual governo como uma prioridade já na primeira entrevista do prefeito Crespo à imprensa, em 2 de janeiro de 2017.

Em abril do ano passado, o governo informou que estava viabilizando a logística envolvendo os equipamentos necessários para que os postos avançados do PAT funcionassem em rede com a unidade central. Já em outubro do ano passado, o secretário do Trabalho, Robson Coivo, informou ao ser questionado por Péricles Régis durante audiência pública que debatia o orçamento 2018 que o entrave a ser resolvido era a seleção de funcionários para a escolha de quem trabalharia no atendimento doo PAT nas Casas do Cidadão. “Meses se passaram, mas os problemas técnicos e as questões envolvendo os recursos humanos agora estão resolvidas, segundo o governo. Vou dar o prazo pedido para o desenrolar dos trâmites e seguirei cobrando o respeito ao prazo para o início das atividades até fevereiro”, conclui.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.