Por Cida Muniz

O Conselho Municipal de Saúde de Sorocaba, um órgão deliberativo, se reuniu na noite de quarta-feira (24) para discutir a prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde do primeiro quadrimestre deste ano. Após análise, as contas não foram aprovadas por 19 a 2, sendo que os dois votos favoráveis foram de pessoas ligadas ao governo municipal. A secretária da Saúde, Marina Elaine Pereira, mais uma vez não compareceu à reunião, que desta vez foi realizada na Santa Casa.

De acordo com a vereadora Iara Bernardi (PT), que acompanhou a reunião, as contas não foram aprovadas porque falta transparência, sendo impossível verificar quanto é gasto, por exemplo, com médicos, ou mesmo fazer um comparativo entre a UPH (Unidade Pré-Hospitalar) da Zona Oeste com a da Zona Leste, que é terceirizada.

Outro problema levantado durante a reunião, segundo a vereadora, é o caso da Cies Global, que montou as tendas no estacionamento da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim São Guilherme e foi denunciado, através de auditoria da Prefeitura de Sorocaba por realizar o mesmo exame, até oito vezes, no mesmo dia, no mesmo pacientes, entre outras questões que foram consideradas irregulares.

Amanhã (24), às 9 horas, acontece na Câmara Municipal de Sorocaba, a audiência para ser apresentada as contas da Secretaria da Saúde, as mesmas que foram rejeitadas pelo Conselho. Já o convite para a secretaria da Saúde comparecer à Câmara foi transformado em convocação, em virtude dos inúmeros adiamentos da visita.

3 Comentários

  1. A Secretaria da Saude é advogada. No site da OAB ela se encontra como ATIVO-NORMAL. Todavia, o Estatuto da OAB diz que: “Art. 28. A advocacia é incompatível, mesmo em causa própria, com as seguintes atividades: III – ocupantes de cargos ou funções de direção em Órgãos da Administração Pública direta ou indireta, em suas fundações e em suas empresas controladas ou concessionárias de serviço público;” Todavia, numa rápida pesquisa pelo site do TJSP vemos que ela esta ativa e advogando, sem o seu afastamento. O que esta fazendo a comissão de ética da OAB? Srs. Vereadores, por favor tomem atitudes, pois a saúde vai mal. (extraido do jornal ipanema)

  2. Os exames referidos são de média e alta complexidade = caros ou caríssimos . Um eletro é feito de graça em qualquer consultório de cardiologista por se tratar de um exame extremamente barato.

  3. Quanto aos exames que são feitos ate oito vezes , fiz recentemente quatro vezes os exames de eletrocardiograma , fiz mesmo e não há como contestar , a justificativa era que eu havia movido uma parte do corpo e que o resultado estava adulterado , seria verdade ou uma muleta ? como não entendo nada de eletrocardiograma , ……

Comments are closed.