Chefão de grupo que furtava carros em 16 segundos se entrega à polícia

Quadrilha comandada por Giovani Capucho, de 47 anos, chegou a furtar 72 veículos em apenas três meses na região de Sorocaba / Foto: reprodução/vídeo

O homem considerado pela Polícia Civil como o “maior autor de furto de carros” de Sorocaba se entregou na manhã desta quarta-feira (11), na Delegacia Seccional.

Segundo Marcelo Carriel, delegado titular da Seccional, o detido, Giovani Gutierres Capucho, de 47 anos, mais conhecido como ‘Xingu’, cometeu 72 furtos de veículos, em apenas três meses, na região.

A velocidade para cometer os crimes impressionou a polícia: a quadrilha comandada por Capucho furtava os veículos em apenas 16 segundos.

Veja o momento em que ‘Xingu’ sai da Delegacia Seccional para ir para a penitenciária

Outro número chamou a atenção do delegado: depois que a organização criminosa foi presa o número de furto de veículos mensal em Sorocaba, de acordo com estatísticas da Secretaria de Segurança Pública de SP, caiu 32%, o que provavelmente ocorreu por o grupo não está mais ativo nas ruas da cidade.

Após furtados, os carros seguiam para desmanche para que suas peças fossem vendidas de forma clandestina.

À esquerda o delegado titular da Seccional, Marcelo Carriel, e o advogado de defesa de ‘Xingu’, Mario Del Cistia; à frente de ambos, na mesa, os mandados de prisão expedidos em desfavor do criminoso / Foto: Alana Damasceno

O grupo criminoso, que contava com cerca de nove pessoas, já havia sido preso em 2015, entretanto, Xingu passou a responder o processo em liberdade após autorização da Justiça.

Ele se apresentou espontaneamente nesta quarta, pois havia cinco mandados de prisão, todos expedidos neste ano, sendo dois preventivos e outro de condenação pelos crimes de furto. Outros integrantes da quadrilha também foram presos pelos crimes de receptação, transporte de veículo furtado e por ceder espaço para guardá-los, assim acobertando os delitos.

Mário Del Cistia, advogado de defesa do criminoso, explica que Capucho decidiu se entregar após conversar com sua família. “Em virtude de um consenso dele e dos familiares dele. Notadamente que, já faz algum tempo, ele estava com os mandados de prisão preventivos e, na verdade, toda e qualquer responsabilidade sobre o que ele fez ou deixou de fazer tem de recair sobre ele e não sobre seus familiares. Então, ele tomou por bem em se apresentar isentando-os de inúmeros transtornos”.

Assista a entrevista com o advogado de defesa de Capucho

Xingu será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.