Dise aponta que quadrilha presa em Sorocaba movimentou R$ 120 milhões

Fotos: DISE/divulgação

Por Cristiane Carvalho

Cinco homens foram presos e três estão foragidos suspeitos de integrar uma quadrilha envolvida na lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, extorsão, entre outros crimes, em Sorocaba. A Polícia Civil estima que houve uma movimentação financeira de aproximadamente R$ 120 milhões. Ao todo, foram apreendidos mais de 15 veículos, centenas de cheques e escrituras de imóveis.

De acordo com a promotora Maria Aparecida Castanho, do Gaeco de Sorocaba, a quadrilha está sendo investigada há dois anos. As denúncias vieram de testemunhas, que estão protegidas, e parte da movimentação financeira foi comunicada pelo Banco Central. “Havia uma movimentação financeira atípica, ou seja, um dinheiro que entra nas contas bancárias, que não tem lastros”, explica.

Os criminosos usavam o dinheiro para compra de veículos, imóveis e embarcações, entre outros investimentos. Durante a “Operação Alquimia” realizada na manhã desta quarta-feira (16), a ordem era para que fossem apreendidos veículos comprados ilicitamente.

Neste primeiro momento, a polícia não comprova a participação das revendedoras, onde foram apreendidos os veículos, na organização criminosa. “A partir de agora, tudo será relatado e analisado. O Ministério Público (MP) vai traçar a conduta de cada envolvido e, não está descartada uma investigação futura”, disse Castanho.

Os detidos são acusados de agiotagem, cobrança de juros extorsivos e, quando não eram pagos, os criminosos usavam a violência. “As extorsões eram feitas a base de ameaças, agressões e armas de fogo. Inclusive, havia participação de membros de uma facção criminosa na organização”.

Jefferson Fabiano de Luccas, vulgo “Guila”, 32 anos; Jefferson Lucas,  vulgo “Gordo”, 54; Renato Teixeira de Oliveira, 32;  Marcos Jorge de Oliveira Costa, 55, e Luciano Munhoz da Silva, 31 anos, foram detidos e serão encaminhados para a Cadeia Pública de São Roque.

Marcelo Antonio Dias, 32; Anderson de Oliveira Fernandes, 27, e  Anderson Rogério Ribeiro Cais, 38, estão foragidos.

A operação

A operação contou com a participação de mais de 70 policiais civis, comandados por sete delegados de polícia. Foram cumpridos 23 mandados de busca e oito de prisão expedidos pela Justiça.

Fotos: DISE/divulgação