Por Rubens Maximiano

Mais da metade dos brasileiros admitem que usam o celular enquanto dirigem. Este é o resultado de uma pesquisa realizada pela Arteris, uma das maiores companhias do setor de concessões de rodovias do Brasil. Pra ser exato 51,9% dos motoristas brasileiros assumiram dirigir com celular em mãos, ainda que raramente.

Bom, se mais da metade confessa que usa celular, pode acreditar que é muito mais do que isso. Afinal, e aqueles que ficaram com vergonha de admitir?

Vale lembrar que conduzir um veículo com celular em mãos é infração gravíssima, que pode render 7 pontos na carteira, multa de R$ 293,47.

Também é proibida a utilização de fones de ouvido, mesmo que isso possibilite ao motorista manter ambas as mãos no volante.

Olha não vamos dar uma de santinho aqui, não. Se eu fosse um dos que foram ouvidos na pesquisa, certamente engrossaria essa lista de quem já usou celular ao volante.

Só que agora eu só faço isso só no blue tooth. Quase todos os carros que saem de fábrica hoje permitem a utilização do som do carro para conversas ao celular. Você não precisa tirar as mãos do volante e pode se concentrar na direção.

Mas mesmo o blue tooth é contestado por alguns que afirmam que essa é uma forma disfarçada de usar o celular. Será? Então também não podemos usar o GPS do celular mesmo que ele esteja afixado no painel ou espelhado na tela do carro?

E tem mais: vamos supor que você esteja cantando, falando sozinho, resmungando, enfim fazendo movimentos labiais, poderá sofrer uma multa por pensarem que é celular?

Outra questão é anacronismo do código de trânsito. Com a velocidade impressionante da chegada de novas tecnologias, fica difícil para as autoridades de trânsito catalogarem e enquadrarem as invenções. Uma prova disso são os carros autônomos.

O certo é que sempre, o bom senso deve imperar. No viva voz, blue tooth, pode-se fazer contatos rápidos, de assuntos que não precisem de muita concentração. Caso contrário, pare o carro e não corra riscos desnecessários.