Por Celso ‘Marvadão’ Ribeiro

Não faz tanto tempo assim, as pessoas depressivas ou contrariadas em seus desejos ficavam “NA FOSSA”. Lembra? A coisa tinha até um certo charme filosófico, glamour. Aqui e agora, ser ou não ser, crise existencial. Mas passava logo, no dia seguinte, após a crise de uma mesa de bar. O fervor pela vida produtiva era mais forte.

Agora ficam atoladas na LAMA DA LAMÚRIA, da qual não saem nem veem saídas. Baixou o nível

Pobre desta geração perdida!

Tinha tudo para revolucionar o mundo pelo acesso à cultura e às informações, pelas liberdades, pelas conquistas tecnológicas a serviço da saúde e do bem-estar, pela democratização do conhecimento e dos bens de consumo…

E no entanto, fica perdida em patrulhamento da vida alheia, posando de ofendidinha em tudo, vitimizada por qualquer bobagem, só vendo preconceito e “fobia”.

Posa de vítima da sociedade, espera tudo dos outros, só reclama e não resolve nem seus próprios problemas.Mistura preguiça, mimimi e medo de tudo.

O que será de nós???

1 Comentário

  1. Comentando o texto do ” Marvadão “, falando sobre essa geração : ” Tinha tudo para revolucionar o mundo pelo acesso à cultura e às informações, pelas liberdades , pelas tecnologias, pela democratização do conhecimento… ” . Não adianta ter um mundo de INFORMAÇÕES DISPONÍVEIS, se as pessoas não tem interesse ou capacidade de ASSIMILAR. Seria como ter um dicionário em mãos, e ter preguiça de ao menos folheá-lo, para consultar o sinônimo de uma palavra por exemplo. Infelizmente o que se vê, é que o nível de INTERESSE das pessoas por coisas FÚTEIS, aumentou muito com o uso das redes sociais. Portanto esse ” papo” de geração ” y ” não é tudo isso . Há sim um massívo número de IDIOTAS E BESTAS-FERAS que surgiram com o advento da internet. Essas pessoas só filtram e retêm os piores conceitos e conteúdos, o lixo do conhecimento disponível na web. Eu tenho parentes e conhecidos inserídos nesse contexto . Esses danos são irreversíveis e danosos para a personalidade dessas pessoas.

Comments are closed.