Por Celso ‘Marvadão’ Ribeiro

Bem no local onde viveu a secular paineira que deu nome ao bairro de Árvore Grande, cresce cheia de vida, uma “arvinha” clonada da velha tronqueira, que é uma das sorocoisas mais queridas de todos os tempos…

O sapo sorocoisudo é zoiúdo, vê tudo. Foi lá e fotografou a nova “árvore grande”. Quanto tempo levará para crescer e ficar enorme?

A muda vingou, já tem 8 anos e pode ser vista por quem passa pela avenida São Paulo.

A velha árvore foi clonada por enxerto e vai em frente. O que fomos resta no que somos. O passado sobrevive e procria no tecido da vida. Porque o presente é contínuo…

A saudade tem futuro!