Por Celso ‘Marvadão’ Ribeiro

Será que é possível mesmo resolver o problema do crack, dos “cracudos” e dos moradores de rua da praça central e outros locais de Sorocaba?

Dei uma passada pela praça nesta quarta, lá pelas 10 da manhã. De fato, reduziu bem o número de “nóias”. Um dormia na rua Carlos de Campos, ao lado do Catedral. Alguns ainda permaneciam na pérgula, assim meio perdidos como cachorro que cai da mudança.

No “armário” do canteiro lateral da praça, entre a grade e a vegetação, não havia colchões e outros objetos pessoais.

O ônibus da Guarda Civil Municipal estava lá, com a frase CRACK, É POSSÍVEL VENCER.

A ação da guarda e da estrutura voltada para o social da Prefeitura, por enquanto, reduziu o problema. Mas é preciso continuidade. E também o reforço da presença da Polícia Militar, porque além de um problema social e de saúde, é também um amplo problema de polícia, em muitos casos.

Para onde estão sendo encaminhadas as pessoas, viciadas ou não, tiradas da rua?

Ontem, a Guarda Civil barrou ambulantes que chegavam de ônibus de Bauru para vender produtos em nossos semáforos. A fama de que somos uma cidade hospitaleira também para esse tipo de coisa se espalhou.

Há muito ainda para fazer. O importante é que, finalmente, parece que as autoridades acordaram.

(Foto: Marvadão)

#MeuMarvadãoPreferido

2 Comentários

  1. a policia não resolve os problemas senhores….pq são leigos em relação a saúde….alias esta que esta no limbo ….já uma frase de efeito, nunca foi tratamento para a dependencia quimica…..infelizmenbte são somente medidas paliativas que n resolvem o problema….no brasil tudo eh feito nas coxas….enquanto n ocorrer a mudança….seremos sempre esse pais vergonhoso

  2. o autor do texto não me parece imparcial e levemente preconceituoso…..q pena o jornal ipanema perder a sua qualidade de noticias…..afinal vivemos num mundo consumista de porcarias, e os senhores devem agradar aos clientes elitistas….

Comments are closed.