Por Celso ‘Marvadão’ Ribeiro

São tantas as gozações, memes e piadas envolvendo a prisão do Lula, que já perdeu a graça.

Por isso vou pegar leve, de forma até sensível.

O momento alto de seu discurso envolvente no sindicato foi quando ele disse que já não é mais um ser humano, é uma ideia. E por que não uma estrela? Seria preocupante se ele tivesse a boa ideia de dizer: “Agora eu sou um número. 51”

Mas a prisão nem está assim tão difícil. Arrumaram uma televisão para ele ver o Coringão ganhar o título. E viu tudo pela Globo, que tanto critica. Ironia do destino.

E o que foi aquele teco-teco turbo que o levou até Curitiba. Merecia um transporte melhor.

Como ele certa feita afirmou, desafiante, que, se condenado fosse, iria “a pé até Curitiba”, faltou seus advogados negociarem com a Polícia Federal. Redução da pena em troca de Lula ir caminhando até a capital paranaense, pela Rodovia Régis Bittencourt, carregando uma cruz de “pagador de promessas”. Claro que uma cruz de isopor, com rolimã na ponta e auxílio de romeiros do partido.

Em Curitiba, o PT vai realizar uma grande festa de reintegração do partido. Nome da balada: “Embargos de Sábado à Noite.”.

Naquele encontro do sindicado , no ABC, foram notadas as ausências de líderes e artistas ilustres, como Chico, Caetano, Marilena Chauí, Camila Pitanga, Letícia Sabatella, e de intelectuais famosos da esquerda. Claro, esse pessoal estava todo “presente em pensamento”.

No duro, no duro, o pior castigo na prisão vai ser este: ler livros para matar o tempo. Todo mundo sabe que ele não é chegado. Sobretudo ler livros do amigo Chico Buarque (Lula já disse que eles dão sono…)

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here