Por Carlos Mattos

A vida é cíclica, assim como a gestão de pessoas. Desde o primeiro contato profissional até a constante análise do relacionamento. No mundo corporativo, mais especificamente na área de tecnologia, essas etapas acontecem através de avaliação de comportamento, performance e práticas. A atração de novos profissionais surge a partir da proposição de valor, aqueles atributos percebidos pelos candidatos e funcionários atuais, após a integração da empresa, a constante revisão do compromisso acontece nas etapas de avaliação de desempenho.

Nesse ciclo de início, meio e fim, os jovens impõem transformações nas empresas. De roupas coloridas a decisões compartilhadas, esses novos profissionais desafiam o modo clássico de trabalhar e desafiam as decisões dos gerentes. Administrar essa equipe é, sem dúvida, mais complexo, mas recompensador. Em troca de serem ouvidas, as novas gerações colaboram com ideias e melhorias de processos que dão agilidade e inovação às organizações mais conservadoras. E eles melhoram a vida de pessoas de qualquer faixa etária.

Isso está forçando as empresas a reverem seus processos de avaliação de desempenho com o objetivo de melhorar a contribuição dos funcionários para o crescimento dos negócios. No entanto, é importante notar que essa nova realidade não afeta apenas a empresa, o modelo de trabalho e as expectativas sobre novos profissionais, são especialmente afetadas.

O ambiente corporativo tornou-se mais complexo. Um profissional deve não apenas cumprir suas metas individualmente, mas também contribuir para o desempenho do grupo. Algumas das mudanças que observamos em todos os segmentos, mas especialmente na área de tecnologia, são:

• Tarefas de responsabilidade do funcionário
• O trabalho a ser realizado requer especialização e avaliação
• As tarefas mudam rápida e constantemente
• As tarefas são complexas e interconectadas
• As expectativas de trabalho aumentam e evoluem

Esta evolução irá afetá-lo diretamente, não importa se você é uma parte da nova geração, ou se você pertence a gerações anteriores. Você deve se adaptar à mudança para sobreviver no novo ambiente corporativo.

Convido você a refletir sobre essas mudanças, como elas afetaram o seu dia-a-dia e o que você fez para se adaptar a esse novo ambiente profissional. Coloque de lado as questões técnicas, e por alguns momentos, pense em como você interagiu com essa nova geração de profissionais e, se você pertence à nova geração, como você interagiu com colegas de gerações anteriores que encontrou na empresa? Como você contribuiu para o objetivo principal da empresa?

Carlos Mattos é pai, professor, escritor e palestrante, apaixonado por tecnologia. Atua na área de desenvolvimento de software para o mercado corporativo desde 1998. Nomeado pela Microsoft como MVP por 12 anos consecutivos (2003-2016) e como Microsoft Regional Director (2017-2018) em reconhecimento às suas contribuições para as comunidades técnicas e acadêmicas. Mattos é Chief Architect e Head of Technology and Innovation na GFT.