Por Celso ‘Marvadão’ Ribeiro

Quando eu estava fotografando a “Arvinha Grande” da avenida São Paulo, dei “zoom no zoio” e vi essas raízes expostas no barranco. As raízes externas se misturaram e se uniram na fila de árvores antigas que existem no local, ali no barranco.

Elas são curiosas e dão um ar de antiguidade ao local.

Outra coisa curiosa que percebi. No trecho a partir da Igreja de Santo Antonio existe uma via pública que passa na parte de cima da paineira e que também é chamada de AVENIDA SÃO PAULO.

Ou seja, neste trecho temos uma rua englobada na avenida. Vejam a placa indicando isso.

1 Comentário

  1. Mais uma vez o ” MARVADÃO” mostra-nos a sua genialidade, a sua diferenciada capacidade perceptiva de captar as sutilezas nas “coisas” . Com esse seu inédito recurso ” ZOOM NO ZOIO “, ele nos fez prestar atenção nas raízes centenárias das árvores, que se assemelham à garras de monstros . É claro que muitos de nós já viramos essas raízes. Mas quando se trata das lentes do MARVADÃO, TUDO TENDE A TOMAR ÊNFASE . O meu comentário é o seguinte : Se não houvesse o traçado das ruas perpendiculares à Av. São Paulo , as raízes dessas longevas senhoras Seringueiras, teriam crescido tanto na superfície, que já estariam ESBARRANDO NO ASSOALHO DO RIO SOROCABA .

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here