Foto: Reprodução

Há quem diga que ele apimenta as relações e faz até bem para manter o fogo da paixão. Outros afirmam que ele é o desencadeador de diversos problemas no convívio a dois e é impossível conviver com ele. Estamos falando do ciúmes, sentimento considerado ambíguo e que leva a conclusões controversas. Divs foi a campo e tentou entender um pouco mais porque algumas pessoas sentem ciúmes além da conta.

Todos em algum momento da vida já sentiram ciúmes. É normal do ser humano. Ele nada mais é do que o medo de perder alguém. Porém, quando ele aparece em excesso, provavelmente o medo é infundado e revela outra característica do ciumento: sua própria insegurança.

O ciúmes em excesso pode destruir uma relação porque ele causa uma grande desconfiança e mina qualquer possibilidade de um namoro ou casamento dar certo. Mas o que gera toda essa insegurança na pessoa? A resposta é simples, falta de auto-estima e consequente amor-próprio.

Ou seja, pessoas ciumentas, como tem baixa auto-estima, acreditam que qualquer pessoa, real ou imaginária, é melhor do que elas. Além do mais, como são muito inseguras, acreditam que exercendo um total controle sobre a pessoa terão garantias de que não haverão casos de infidelidade ou deslealdade.

Acreditamos que a melhor atitude a tomar nestes casos, quando o ciúmes é exagerado e compromete o futuro da relação, é tomar consciência disto e procurar ajuda, de preferência profissional. Assim você se conhecerá melhor e poderá saber o porquê de sentir tanto ciúmes.

Algumas dicas da Divs para melhorar sua auto-estima e começar a controlar seu ciúmes:

– Seja mais seguro de si mesmo – se a pessoa está com você, é porque provavelmente ela gosta de você do que jeito que é. Ou seja, confie mais no seu taco, saiba quais são suas qualidades e as valorize.

– Trabalhe seus medos – Todo medo tem uma causa. Tente entender a causa deste medo e se o que estiver causando esse sentimento em você tenha a ver com a atitude com seu parceiro, nada que uma boa e franca conversa não resolva.

– Confie mais no seu parceiro(a) – Ele ou ela te escolheu por vontade própria, afinal os tempos que os casamentos eram arranjados por dotes ou obrigações já ficaram para trás não é mesmo? Então, releia os itens anteriores, confie mais em você e se olhe no espelho e veja a pessoa linda que é: por dentro e por fora. É um exercício diário. Pedir para o(a) parceiro(a) comentar as suas qualidades também pode ajudar nesse processo.

– Ninguém é dono de ninguém. Não tente controlar as situações, pois ninguém pertence a outro. A individualidade e o livre arbítrio devem fazer parte de qualquer relação saudável.

Até semana que vem!

Grande beijo,

DIVS