27/07/2017 16h07 - Atualizado em 27/07/2017 16h07 | Ipanema Online

Fernanda quer apurar acusação de prefeito



Atualizada às 18h35

A presidente da CPI que investiga José Crespo (DEM) por crime de prevaricação, vereadora Fernanda Garcia (PSOL), oferece representação - com pedido de instauração civil ao Ministério Público (MP) - para apurar a acusação do prefeito de Sorocaba de que a sua vice teria utilizado os serviços de um motorista do Saae como “marido de aluguel” (profissional que executa serviços de manutenção de residência). Além disso, pede o afastamento imediato de Crespo da Prefeitura de Sorocaba.

Segundo o texto da representação, o prefeito "ocultou a suposta ilegalidade" cometida por Jaqueline Coutinho, impedindo que seu governo seja "alvo de mais denúncias". Como Crespo "não conseguiu se recompor" com a sua vice, então "determinou a exoneração de Fábio Antunes Ferreira". “A exoneração dele foi sem dúvida uma retaliação às acusações lançadas pela vice-prefeita. Não foi determinada a instauração de qualquer procedimento de investigação contra Jaqueline ou contra o motorista do Saae, como se a simples exoneração fosse uma penalidade e apagasse qualquer ilegalidade cometido no exercício do cargo público”, destaca Fernanda.

Segundo a vereadora do PSOL, Crespo "cometeu crime no exercício da função por ter ocultado suspeita de irregularidades em face da vice-prefeita, que teria se aproveitado pessoalmente do trabalho de ocupante de cargo em comissão para fins particulares. Além disso, a falsa acusação contra Jaqueline desviou a atenção da opinião pública das ilegalidades que ele (Crespo) próprio cometeu em tentar acobertar as ilegalidades no provimento de cargo em comissão por Tatiane Polis".

Para a presidente da CPI da Prevaricação, “ao receber denúncia de qualquer irregularidade administrativa de ofício, o prefeito deveria ter determinado que se apurasse o caso, seja por meio de uma sindicância, seja por meio de um processo administrativo disciplinar”.

"Desconhece"

Por  meio de nota, a Secretaria de Assuntos Jurídicos e Patrimoniais informa que o prefeito Crespo "desconhece" o conteúdo da referida representação. "Contudo, antecipadamente, afirma que não cometeu nenhum ato de improbidade. Ao contrário, tão logo tomou conhecimento do referido fato, procedeu a exoneração do servidor e denunciou o fato às autoridades competentes".