06/04/2017 16h57 - Atualizado em 06/04/2017 16h58 | Ipanema Online

Vereadores aprovam mandato duplicado da Mesa Diretora; Dini perde embate com Manga



Por Gustavo Ferrari

A Câmara Municipal de Sorocaba aprovou, por 18 votos a 2, o mandato duplicado da Mesa Diretora a partir de agora. Dessa forma, automaticamente, o atual presidente Rodrigo Manga (DEM) encerrará o seu mandato somente no final de 2018. No entanto, tal medida irritou o líder do governo, Fernando Dini (PMDB), que se posicionou contrariamente à posição.

Em primeira discussão, o Projeto de Emenda à Lei Orgânica (Pelom) 02/17, dando nova redação ao caput do artigo 19 da Lei Orgânica do Município, havia sido aprovado por 17 votos a 3. Em segunda discussão, a votação aumentou para 18 a 2. Dini tentou emendar a propositura, levando a prorrogação do mandato somente a partir da próxima eleição da Mesa Diretora, ou seja, para o começo de 2018, como era feito até então. Não houve êxito.

No calor da discussão em plenário, o clima esquentou e os ânimos também. O vereador José Francisco Martinez (PSDB), que ocupou a presidência da Câmara por seis vezes, chegou a acusar o prefeito José Crespo (DEM) de dizer que ele [Martinez] estava incitando a duplicação do mandato de Manga, agindo nos bastidores pela aprovação do Pelom. Já Manga salientou nos microfones que Crespo estava “pressionando” a não-aprovação do projeto, justamente para, supostamente, beneficiar Dini, que desejaria concorrer à presidência ainda neste ano.

Irritado, Martinez disparou: “Eu só queria que o senhor falasse ao prefeito [referindo-se a Dini], que não fui eu o autor [sobre duplicar o mandato da Mesa Diretora]. E ele [prefeito Crespo] está falando que fui eu [sobre agir nos bastidores pela não-aprovação]. Eu não fiz isso. Aliás, tudo de ruim que acontece aqui [na Câmara] é o vereador Martinez. Ele quer criar cargo em Brasília, a culpa é minha... Ele quer o mandato prorrogar, a culpa é minha... Eu não inventei nada, nem sou da Mesa. Eu não participei de nenhuma reunião...”

Irineu Toledo (PRB) posicionou-se favoravelmente a Martinez e também atacou Crespo: “O prefeito está tentando interferir aqui na eleição da Mesa? O prefeito não tem que interferir na eleição da Mesa. Essa eleição é interna corporis. O prefeito não tem nada que se meter aqui. Esse projeto não é projeto do prefeito”.

Já Dini, único a defender que tal proposta não deveria ser colocada em prática neste mandato, mas no próximo ano, disse que Manga “é um visionário”, ao colocar o Pelom em votação contra a orientação do prefeito, que é do mesmo partido dele (Democratas). “A Mesa foi eleita para um mandato, podendo concorrer à reeleição. Todos sabemos que regras não se mudam durante o campeonato”, disse o peemedebista.