FOLHAPRESS

Um dia após anunciar que a próxima temporada de “House of Cards” seria a última, a Netflix resolveu ser mais radical e suspender as gravações do sexto ano da série, que estavam em andamento. As informações são do site de cultura Deadline.

Na segunda-feira (30), o serviço de streaming já havia se pronunciado para afirmar que a sexta temporada, com estreia prevista para 2018, seria a última da série.

A decisão foi tomada após virem à tona denúncias de assédio sexual feitas contra o ator Kevin Spacey, que interpreta o protagonista da série, o político Frank Underwood.

Duas vezes vencedor do Oscar, Spacey, 58, foi acusado por Anthony Rapp, 46, ator de “Star Trek: Discovery”. De acordo com ele, o astro de “House of Cards” o teria assediado em 1986, quando Rapp ainda era adolescente.
Segundo a vítima, o caso ocorreu no apartamento de Spacey. Em entrevista ao BuzzFeed, Rapp disse que Spacey, visivelmente embriagado, o assediou fisicamente.

Em declaração conjunta para o Deadline, a “MRC [a produtora Media Right Capital] e Netflix decidiram suspender a sexta temporada da produção de ‘House of Cards’, até segunda ordem, para que tenhamos tempo de reavaliar a situação atual e sanar qualquer preocupação de nosso elenco e de nossa equipe”.

Em seu perfil numa rede social, a Netflix confirmou a suspensão da série e que “mais detalhes devem vir em breve”.

Em relação ao caso narrado por Rapp, Spacey disse numa rede social estar horrorizado, mas afirma que não se lembra de nada do ocorrido.
“Devo a ele minhas mais sinceras desculpas pelo comportamento bêbado extremamente inadequado”, escreveu. O ator ainda aproveitou a acusação para se declarar homossexual publicamente.

“Tive relações com homens e mulheres e escolho, hoje, viver como um homem gay.”

A forma como o ator declarou sua orientação sexual foi criticada por entidades de defesa dos direitos homossexuais. Isso porque foi feita em meio à confissão de um desvio de conduta do qual ele é acusado. A revista “Vice” chamou o ato de “a pior saída do armário de toda a história”.

O criador da série, Beau Willimon, disse em seu perfil numa rede social que não presenciou qualquer comportamento inapropriado de Kevin Spacey durante as gravações.

No ar desde 2013, “House of Cards” era um dos carros-chefe das produções originais da Netflix e uma das maiores vitrines do serviço de streaming. A série ganhou sete prêmios Emmy e dois Globos de Ouro.