Aconteceu no Novotel Sorocaba um evento sobre as campanhas de conscientização e prevenção do câncer de mama e próstata: Outubro Rosa e o Novembro Azul, realizado pelo Centro Médico Sorocaba.
Participaram mais de cem médicos de Sorocaba e região, dentre eles os palestrantes: Kátia Leite – patologista do Hospital Sírio Libanês, Samir Nassar – radiologista e diretor técnico e administrativo do Centro Médico Sorocaba, Gilson Delgado – oncologista clínica IOS e José Roberto Colombo – urologista ICESP e Albert Einstein, que abordaram os temas do câncer de próstata, desde o diagnóstico a avaliação patológica, técnicas modernas, inovadoras e cirurgia robótica. “Com os avanços da medicina não param de surgir novos métodos e procedimentos que auxiliam da detecção e tratamento do câncer de próstata, nossa missão é estar sempre atualizado e oferecer aos nossos pacientes esta variedade e qualidade de diagnósticos”, afirma Samir Nassar
No evento ainda foi lançado um novo método de imagem diagnóstico para o câncer de próstata, o PET-CT 68GA, exame que tem como principal objetivo a detecção de recidiva pela neoplasia de próstata. Pode ser utilizado também para estadiamento em pacientes de alto risco, planejamento radioterápico, avaliação de resposta às terapias direcionadas ao PSMA e para orientar biópsias.
Na sala voltada para o câncer de mama participaram os palestrantes: Flávia Abdo – radiologista e diretora do Instituto da Mulher do Centro Médico Sorocaba, Rozany Dufloth – patologista Hospital Sírio Libanês, Letícia Nader – oncologista clínica IOS e Luiz Antônio Brondi – Mastologista Clínica Profemme.
Foram abordados os diagnósticos para o câncer de mama, métodos de rastreio e detecção da doença, sua avaliação patológica e condutas de tratamento e acompanhamento e estadiamento da doença. “Os casos de câncer de mama no Brasil veem aumentando consideravelmente e estão sendo detectados cada vez mais cedo, proporcionando desta forma maiores chances de cura às pacientes. A prevenção precoce aliada a uma equipe multidisciplinar especializada são fatores importantes para o diagnóstico e cura dessas pacientes”, afirma Flávia Abdo Médica.