Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Votação na Câmara de reforma administrativa acontece nesta segunda; economia prevista será R$ 1 milhão menor

Agência Sorocaba
Postado em: 14/12/2019

Compartilhe esta notícia:

A Câmara de Sorocaba vota nesta segunda-feira (16) a reforma administrativa da prefeita Jaqueline Coutinho. O projeto que vai ser discutido é o terceiro apresentado pela Prefeitura. Outras duas propostas foram contestadas pela Câmara. A sessão está prevista para iniciar às 9 horas.

Nos projetos anteriores, o Legislativo apresentou restrições à estimativa de impacto financeiro gerado por gratificações de cargos de provimento exclusivo de servidores e por conta do número de funções de direção de área. 

O projeto inicial apontava uma economia de recursos públicos em um montante de R$ 3 milhões, mas passou por restruturação nas últimas semanas e foi protocolado na Casa Legislativa, pela terceira vez, na última segunda. Agora, a previsão de economia com a redução de estruturas da máquina pública é de R$ 2 milhões.

Segundo a Secretaria de Comunicação e Eventos, o terceiro envio do projeto não apresentou modificações no texto, após a segunda correção feita. Ocorre que, antes, havia sido avaliada a possibilidade de ser feita uma emenda parlamentar no PL, entretanto esta poderia "obstruir ainda mais o processo de votação".

A Prefeitura de Sorocaba já havia protocolado, no último dia 5, na Câmara de Vereadores, o substitutivo ao projeto de lei que trata da reforma administrativa, que havia sido apresentado no último dia 27 de novembro. 

A principal mudança em relação ao projeto anterior está na adequação do impacto financeiro gerado quanto às gratificações dos cargos de provimento exclusivo por servidores públicos municipais, que passam a ter valores fixos e não mais vinculadas aos pisos salarias. Outra mudança está na redução de 13 para 8 a criação dos cargos de diretores de área.

O projeto, que passa a tramitar com pedido de votação em regime de urgência, prevê a redução de quatro secretarias municipais, além da Chefia do Gabinete do Poder Executivo e de uma autarquia. A proposta também prevê a alterações nas estruturas de outras secretarias, que passarão a receber outras denominações. Além disso, para dar suporte administrativo às estruturas, foram extintos cargos e criadas funções gratificadas, de provimento exclusivo por servidores públicos municipais, como forma de valorização da carreira, bem como possibilitar a continuidade da prestação dos serviços desenvolvidos pela Prefeitura.

De acordo com a chefe do Executivo sorocabano, trata-se de medida essencial para adequação às necessidades da gestão pública municipal, visando o princípio da eficiência e a modernização da gestão pública da cidade.

Conforme já divulgado, a proposta também prevê alterações nas estruturas de outras secretarias, que receberão outras denominações. E o caso da Secretaria de Gabinete Central (SGC), que passará a se chamar Secretaria de Governo (SEGOV). A Secretaria de Assuntos Jurídicos e Patrimoniais (SAJ) passará a ser denominada de Secretaria Jurídica (SAJ). Já a Secretaria de Licitações e Contratos (SELC) passará a ser chamada de Secretaria de Administração (SEAD), enquanto que a Secretaria de Planejamento e Projetos (SEPLAN) terá suprimida de sua denominação a  palavra “Projetos”. Da mesma forma, a Secretaria de Cidadania e Participação Popular (SECID) chamará apenas Secretaria de Cidadania, enquanto e a Secretaria de Comunicação e Eventos (SECOM) terá suprimida a palavra “Eventos”, assim como a Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras (SERPO), que será denominada de Secretaria de Serviços Públicos e Obras.

Passam também a ter novas nomenclaturas as pastas de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (SEDETTUR); Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMA); Secretaria de Mobilidade e Desenvolvimento Estratégico e a Secretaria de Segurança Urbana (SESU). Já a Controladoria-Geral do Município ganhará um novo status passando a ter uma estrutura maior para ampliação do controle interno no município.

Valorização do servidor

Para dar suporte administrativo às estruturas foram extintos cargos e criadas funções gratificadas, de provimento exclusivo por servidores públicos municipais. Além de ser uma forma de valorização da carreira, a mudança possibilitará a continuidade da prestação dos serviços desenvolvidos pela Prefeitura.

De acordo com o projeto de lei, ficam extintos 24 cargos de assessor especial; 01 cargo de assessor de assuntos Internacionais; 05 cargos de corregedor; 01 cargo de corregedor da Guarda Civil Municipal; 02 cargos de gerente de controle interno Nível II; 01 cargo de ouvidor da Guarda Civil Municipal; 01 cargo de ouvidor da Saúde; 02 cargos de oficial de Ouvidoria, 15 cargos de Assistente de Secretaria e Expediente I e 14 cargos de Assistente de Secretaria e Expediente II. E passa a criar as seguintes funções gratificadas: 05 de corregedor; 01 de corregedor da Guarda Civil Municipal; 02 de gerente de Controle Interno; 01 de Ouvidor da Guarda Civil Municipal; 01de ouvidor da Saúde; 02 de oficial de Ouvidoria, 01 de coordenador de Combate às Drogas e 25 de assistente de Secretaria e Expediente.

Já na estrutura da Secretaria Jurídica (SAJ) ficam extintos 01 cargo de procurador-geral do Município; 01 cargo de procurador-chefe da Procuradoria Administrativa; 01 cargo de procurador-chefe da Procuradoria do Controle Externo; 01 cargo de procurador-chefe da Procuradoria do Contencioso Geral; 01 cargo de procurador-chefe da Procuradoria Tributária, 05 cargos de assessor jurídico e 01 cargo de procurador municipal – supervisor. Pelo projeto de lei tais cargos passam a ser criados e ocupados, exclusivamente, por funções gratificadas, de provimento exclusivo por servidores públicos municipais. O projeto de lei que trata da reforma administrativa prevê a criação de 8 cargos de diretor vinculados à SEGOV, que os redistribuirá, conforme as necessidades do Governo.

Doenças raras

A proposta cria, também, um cargo de auditor-geral do município e 01 cargo de chefe de Seção de Doenças Raras, uma demanda da Secretaria da Saúde que vinha sendo pleiteada há tempos e é atendida, agora,  pela atual administração. Da mesma forma a criação do cargo de chefe de Seção de Acervo Histórico, de cuja pasta da Cultura não dispunha, a partir de sua criação passa a intensificar a preservação da memória histórica e cultural da cidade. Prevê, ainda, 01 cargo de chefe de Seção da Escola de Formação, Aperfeiçoamento e Especialização da Guarda Civil Municipal. Há de se destacar que a GCM de Sorocaba é destaque na região e no Estado na questão da formação de sua corporação e de, até mesmo, outras GCMs.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Preservar economia não significa sair do isolamento, diz ministro Paulo Guedes

Bolsonaro patina para cumprir promessas de campanha após primeiro ano de governo

Procon Sorocaba autua 32 empresas na “Operação Natal” 2019

Pedido de Crespo para voltar a ser prefeito de Sorocaba será julgado nesta terça

100 dias de prefeita: Jaqueline enviará reforma administrativa para vereadores votarem

Álcool em gel "desaparece" das instalações da Santa Casa de Sorocaba