Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

VLT prossegue com compartilhamento da via férrea junto à empresa Rumo

Postado em: 23/10/2018

Compartilhe esta notícia:

Mais um passo fundamental para a implantação do VLT foi dado na última semana com a assinatura de um COE – Contrato Operacional Especifico entre o município de Sorocaba e a Rumo Malha Oeste, empresa que tem a concessão da linha férrea que passa em Sorocaba, possibilitando ao município implantar e operar o VLT utilizando a malha ferroviária já existente na cidade de Sorocaba.

O COE (Contrato Operacional Específico), previsto no Regulamento de Operações de Direito de Passagem e Tráfego Mútuo do Sistema Ferroviário Federal, é fundamental para que haja o compartilhamento das vias férreas e assim oferecer condições operacionais de circulação compartilhada entre o VLT (com transporte de passageiros) e o transporte de cargas realizado atualmente pela Rumo.

O prefeito José Crespo e o secretário de Mobilidade e Acessibilidade, Luiz Alberto Fioravante, assinaram o acordo com a presença do diretor da Rumo, Guilherme Penin, e do gerente de fiscalização ferroviária da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), José Luiz de Oliveira. A assinatura possibilitará que as empresas interessadas na PMI do VLT possam desenvolver seus estudos tendo acesso às informações da empresa Rumo sobre a malha viária.

O diretor da Rumo, Guilherme Penin, disse que o acordo assinado em Sorocaba é pioneiro e deverá servir de exemplo para a implantação do VLT em outras regiões do país. “O VLT no Brasil já existe. O compartilhamento de trens de passageiros com carga também. Esse compartilhamento do VLT com carga é o primeiro!”, declarou.

O gerente de fiscalização ferroviária da ANTT, José Luiz de Oliveira, elogiou o projeto da Prefeitura, já que Sorocaba possui uma linha dupla de trilhos, bem estruturada. “O caminho é esse – compartilhar, para que todos cresçam, trazendo mais benefícios à população”, avaliou.

Luiz Alberto Fioravante, o secretário de Mobilidade e Acessibilidade, ressaltou a importância do COE, tanto da concessionária (Rumo) como do órgão que gere o assunto (ANTT) e acrescentou que agora dará continuidade à PMI, com os estudos de viabilidade.

Também participaram da reunião o secretário de Comunicação e Eventos, Eloy de Oliveira; o secretário do Gabinete Central, Eric Vieira. Da concessionária Rumo também estiveram presentes os coordenadores de relações governamentais, Emanoel Tavares Costa Junior e Giana Custodio, além de Bruno Madalena.

PMI do VLT Sorocaba teve cinco empresas interessadas

A implantação do metrô de superfície em Sorocaba, o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), prossegue em ritmo acelerado com a demonstração de interesse de cinco empresas ao edital de chamamento público PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse) para a elaboração de estudo de modelo para a implantação, operação e manutenção do Veículo Leve sobre Trilhos, o VLT, e a reurbanização da faixa viária e entornos.

As empresas PowerChina Brasil Construtora Ltda, Benvenuto Engenharia S/S Ltda e Systra Engenharia e Consultoria Ltda, Pavan Engenharia e Participações e Steer Davies & Gleave do Brasil e 23 Sul Arquitetura e Consórcio VLT Quanta – Engevix, agora aguardam a publicação do termo de autorização para o início dos estudos. Em fase de análise, a publicação, com o nome das empresas qualificadas, está prevista para o início de novembro.

O VLT circulará dentro de Sorocaba desde a região próxima de George Oeterer, em Iperó, até o bairro Brigadeiro Tobias. Nesse percurso haverá vários modernos pontos de embarque e desembarque de passageiros, inclusive utilizando Estação Ferroviária no centro e um ponto de embarque e desembarque no Alto da Boa Vista, que concentra os serviços administrativos da cidade, com o ponto final na estação desativada de Brigadeiro Tobias.

Ele chegará à velocidade de 70 km/h e poderá ter capacidade de transportar de 250 a 350 passageiros, conforme o modelo a ser escolhido. Ele funcionará a energia elétrica, ou seja, não vai gerar poluição ambiental e nem sonora, já que é um veículo silencioso. Poderá ter até sete vagões, todos interligados, equipado com ar condicionado, sinal de internet sem fio, tomadas para carregar de celular e sistema de segurança com vigilância interna por câmera de vídeo e completa comunicação com as estações e centros de controles. As plataformas de embarque ou desembarque terão 45 metros ou 35 metros.

Cada empresa qualificada terá o prazo máximo de até 180 (cento e oitenta) dias corridos, contados da data da publicação dos Autorizados no Diário Oficial para apresentarem suas propostas.

Diferença entre VLT e BRT

O VLT é um corredor sobre trilhos, já o BRT é um corredor sobre rodas. Portanto, são corredores complementares do Sistema de Transporte de Sorocaba, que vão utilizar diferentes modos de transporte. Eles não são concorrentes, pois o BRT irá ligar a região norte à região sul e o VLT ligará basicamente a leste à oeste, com uma conexão dos dois na área central.

A cidade de Sorocaba comporta tanto BRT quanto VLT ao mesmo tempo, pois tem demanda viária para os dois corredores, sobretudo por serem complementares e por atenderam à demanda da região metropolitana.

O VLT, juntamente com o BRT, vai permitir agilidade no transporte de passageiros, sendo mais uma das alternativas para a mobilidade urbana na cidade

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ônibus Azul e Rosa atendem na Feira da Barganha neste domingo

Revitalização da praça central de Sorocaba e novo totem serão entregues neste sábado

Vereador líder da base de Crespo reclama de oposição ‘sistemática’ na Câmara

Bolsonaro acusa DiCaprio de dar dinheiro para "tacar fogo na Amazônia"

Hoje é dia de Superlua: Astro estará no ponto mais próximo da Terra e em sua fase mais luminosa

Médico é preso por corrupção e posse de armas em etapa da Operação Hipócritas