Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

VÍDEO: ‘terceirização’ de escolas gera embate entre secretário e sindicato

Postado em: 18/09/2018

Compartilhe esta notícia:

O secretário municipal de Educação, o professor e jornalista André J. Gomes, divulgou um vídeo, no fim de semana, direcionado aos profissionais que atuam na área para destacar o que considera a “importância da implementação da gestão compartilhada na rede municipal de ensino a partir de 2019”.

O secretário classificou como “temerosa” uma enquete realizada em uma página do Facebook denominada “Enquete Sorocaba”, em que as pessoas votam sobre o que os autores chamam de “terceirização do serviço público” em Sorocaba e, sobretudo, quanto a uma mensagem divulgada em grupos do WhatsApp, atribuída ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, este estaria pedindo para que votassem na pesquisa contra a tal terceirização, sem discussão prévia ou aprofundamento do assunto.

Assista o vídeo

“Eu recebi agora pela manhã (domingo) uma série de prints de uma mensagem distribuída em grupos de whatsapp avisando que a página no Facebook ‘Enquete Sorocaba’ está realizando uma pesquisa sobre a terceirização. Nessa mensagem, o sindicato pede a todos para entrar nesse site e votar contra a gestão compartilhada. Sem nenhuma discussão, sem nenhum tipo de informação; simplesmente pedem para que votem contra. O que eu gostaria de dizer a vocês é que eu acho isso muito, mas muito temeroso”, disse o secretário, que completa: “A gestão compartilhada em Sorocaba virá para ajudar os profissionais da rede municipal de ensino a prestar um serviço cada vez melhor para os nossos alunos. A gestão do prefeito José Crespo, que foi democraticamente eleita, tem compromisso de governo e um deles é fazer uma rede municipal de ensino cada vez melhor. Para isso, a gestão compartilhada é um caminho muito importante e será um auxílio, uma ferramenta, muito importante para ajudar os profissionais em nossas escolas a fazerem seus trabalhos cada vez melhor.”

O secretário de Educação anunciou ainda que no próximo ano Sorocaba terá mais de 20 novas escolas e creches e que a rede precisará de profissionais para atuar nessas unidades de ensino. “Nós precisamos de recursos humanos para trabalhar nessas unidades. Nós não podemos mais contratar pessoas, pois já atingimos o limite prudencial. Isso é Lei de Responsabilidade Fiscal. Não podemos mais aumentar a folha de pagamento. A gestão compartilhada será muito importante, vai ajudar no trabalho dos profissionais de educação. Jamais prejudicá-los, jamais prejudicá-los. Não acreditem assim, de antemão, sem nenhum tipo de questionamento no que circula de informação (…)”, explicou.

Segundo Gomes, caberá à Secretaria da Educação (Sedu) e à Prefeitura a gestão e fiscalização das unidades que irão operar no sistema da gestão compartilhada. Segundo o secretário, será feita a melhor gestão compartilhada possível para escolher as melhores OSs. “Temos que saber quem são os professores dessas OSs, quais são suas ideias e quais as estruturas delas. Se nós trabalharmos juntos, faremos a melhor gestão compartilhada possível e Sorocaba será referência nacional nesse sentido”, ressaltou.

Sindicato se posiciona nas redes sociais

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba (SSPMS), por meio do presidente Salatiel Hergesel, divulgou uma nota na qual se posiciona contra a terceirização da educação. Nela, a entidade ainda defende-se de algumas afirmações ditas pelo secretário no vídeo. “Diferentemente da intenção que o secretário quis passar no seu vídeo, de que os servidores da Educação seguem de forma alienada o pedido do sindicato e “vão lá e votam contra, sem nenhuma discussão, informação” e completa dizendo: “não acreditem sem nenhum tipo de questionamento”, esta entidade nunca pediu ou irá pedir a participação do servidor em qualquer ação sindical que antes não seja muito bem explicada para a categoria, como também temos por ética, não influenciar na decisão pessoal de cada servidor”, cita o texto.

Quanto à falta de debates, discussões e informações sobre a terceirização conforme alega o secretário no vídeo, o sindicato pontuou estar “sempre esteve aberto à discussão, aliás, nossa entidade tem um acúmulo intelectual de documentos e informações suficientes para provar que a terceirização do serviço público, neste caso, a Educação, é um desperdício de dinheiro, e não atende a proposta pedagógica do Plano Nacional das Diretrizes Curriculares para o país”.

“Os servidores e a sociedade sorocabana estão fartos de ouvir o atual secretário dizer que a terceirização será a solução para a Educação do município, porém, sem aprofundar as informações e dados sobre o impacto financeiro que a terceirização vai ocasionar aos cofres públicos. Sem contar que fala de forma superficial sobre esse tema sem nenhuma transparência técnica e financeira”, declara Salatiel.

Leia na íntegra

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro extingue horário de verão; medida vale para esse ano

Homem agride colega de trabalho e se mata em clínica veterinária em São Paulo

Sorocabano participante do ‘The Voice Brasil’ avança de fase no reality

Em perseguição, polícia atropela seis pessoas em baile funk de São Paulo, dizem moradores

PF deflagra megaoperação para desarticular quadrilha especializada no tráfico de drogas

Bolsonaro diz que situação do Enem é complicada e fala em sabotagem; ainda não há evidências