Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

VÍDEO: ‘terceirização’ de escolas gera embate entre secretário e sindicato

Postado em: 18/09/2018

Compartilhe esta notícia:

O secretário municipal de Educação, o professor e jornalista André J. Gomes, divulgou um vídeo, no fim de semana, direcionado aos profissionais que atuam na área para destacar o que considera a “importância da implementação da gestão compartilhada na rede municipal de ensino a partir de 2019”.

O secretário classificou como “temerosa” uma enquete realizada em uma página do Facebook denominada “Enquete Sorocaba”, em que as pessoas votam sobre o que os autores chamam de “terceirização do serviço público” em Sorocaba e, sobretudo, quanto a uma mensagem divulgada em grupos do WhatsApp, atribuída ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, este estaria pedindo para que votassem na pesquisa contra a tal terceirização, sem discussão prévia ou aprofundamento do assunto.

Assista o vídeo

“Eu recebi agora pela manhã (domingo) uma série de prints de uma mensagem distribuída em grupos de whatsapp avisando que a página no Facebook ‘Enquete Sorocaba’ está realizando uma pesquisa sobre a terceirização. Nessa mensagem, o sindicato pede a todos para entrar nesse site e votar contra a gestão compartilhada. Sem nenhuma discussão, sem nenhum tipo de informação; simplesmente pedem para que votem contra. O que eu gostaria de dizer a vocês é que eu acho isso muito, mas muito temeroso”, disse o secretário, que completa: “A gestão compartilhada em Sorocaba virá para ajudar os profissionais da rede municipal de ensino a prestar um serviço cada vez melhor para os nossos alunos. A gestão do prefeito José Crespo, que foi democraticamente eleita, tem compromisso de governo e um deles é fazer uma rede municipal de ensino cada vez melhor. Para isso, a gestão compartilhada é um caminho muito importante e será um auxílio, uma ferramenta, muito importante para ajudar os profissionais em nossas escolas a fazerem seus trabalhos cada vez melhor.”

O secretário de Educação anunciou ainda que no próximo ano Sorocaba terá mais de 20 novas escolas e creches e que a rede precisará de profissionais para atuar nessas unidades de ensino. “Nós precisamos de recursos humanos para trabalhar nessas unidades. Nós não podemos mais contratar pessoas, pois já atingimos o limite prudencial. Isso é Lei de Responsabilidade Fiscal. Não podemos mais aumentar a folha de pagamento. A gestão compartilhada será muito importante, vai ajudar no trabalho dos profissionais de educação. Jamais prejudicá-los, jamais prejudicá-los. Não acreditem assim, de antemão, sem nenhum tipo de questionamento no que circula de informação (…)”, explicou.

Segundo Gomes, caberá à Secretaria da Educação (Sedu) e à Prefeitura a gestão e fiscalização das unidades que irão operar no sistema da gestão compartilhada. Segundo o secretário, será feita a melhor gestão compartilhada possível para escolher as melhores OSs. “Temos que saber quem são os professores dessas OSs, quais são suas ideias e quais as estruturas delas. Se nós trabalharmos juntos, faremos a melhor gestão compartilhada possível e Sorocaba será referência nacional nesse sentido”, ressaltou.

Sindicato se posiciona nas redes sociais

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba (SSPMS), por meio do presidente Salatiel Hergesel, divulgou uma nota na qual se posiciona contra a terceirização da educação. Nela, a entidade ainda defende-se de algumas afirmações ditas pelo secretário no vídeo. “Diferentemente da intenção que o secretário quis passar no seu vídeo, de que os servidores da Educação seguem de forma alienada o pedido do sindicato e “vão lá e votam contra, sem nenhuma discussão, informação” e completa dizendo: “não acreditem sem nenhum tipo de questionamento”, esta entidade nunca pediu ou irá pedir a participação do servidor em qualquer ação sindical que antes não seja muito bem explicada para a categoria, como também temos por ética, não influenciar na decisão pessoal de cada servidor”, cita o texto.

Quanto à falta de debates, discussões e informações sobre a terceirização conforme alega o secretário no vídeo, o sindicato pontuou estar “sempre esteve aberto à discussão, aliás, nossa entidade tem um acúmulo intelectual de documentos e informações suficientes para provar que a terceirização do serviço público, neste caso, a Educação, é um desperdício de dinheiro, e não atende a proposta pedagógica do Plano Nacional das Diretrizes Curriculares para o país”.

“Os servidores e a sociedade sorocabana estão fartos de ouvir o atual secretário dizer que a terceirização será a solução para a Educação do município, porém, sem aprofundar as informações e dados sobre o impacto financeiro que a terceirização vai ocasionar aos cofres públicos. Sem contar que fala de forma superficial sobre esse tema sem nenhuma transparência técnica e financeira”, declara Salatiel.

Leia na íntegra

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Triplex: Justiça ordena que Lula pague R$ 31 milhões de multa

Sorocaba inicia vacinação de sarampo em crianças entre 6 e 11 meses de idade

Eleitor que não votou tem 60 dias para justificar ou pagar R$ 3,61

Estudante de 20 anos morre em acidente de carro em estrada de Tatuí

Paço deve prorrogar por mais 6 meses o contrato com o BOS à gestão de UPH

Aplicativo da Urbes auxilia busca por vans de transporte de alunos