Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Verstappen vence em dia de vexame da Ferrari no GP Brasil

Crédito: DiaEsportivo/Folhapress
Postado em: 17/11/2019

Compartilhe esta notícia:

Luciano Trindade e Carlos Petrocilo, da Folhapress

Max Verstappen, 22, superou neste domingo (17) a frustração que teve no GP Brasil de Fórmula 1 de 2018. 
Depois de deixar a vitória escapar ao ser atrapalhado por um retardatário, o holandês venceu a corrida deste ano, marcada por uma batida entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc, ambos da Ferrari, a cinco voltas do final.

O piloto da Red Bull se tornou o primeiro holandês a vencer o GP Brasil. Até esta etapa, corredores de 11 nacionalidades (incluindo brasileiros) haviam vencido a prova.

Na largada, Verstappen defendeu bem sua liderança, enquanto Lewis Hamilton ganhou a segunda posição de Vettel. O hexacampeão terminou a prova em terceiro, cruzando a linha de chegada colado ao francês Pierre Gasly, da Toro Rosso.

Punido por trocar de motor entre esta e a última etapa, Leclerc ultrapassou três rivais na primeira volta e fez uma corrida de superação até chegar entre os líderes. Na volta 66, ele estava em quinto quando tentou ganhar a posição de Vettel.

Os dois se chocaram e abandonaram a corrida, situação que terá impacto na classificação do Mundial de Pilotos. Hamilton e Bottas já são, respectivamente, campeão e vice, e agora Verstappen assumiu a terceira posição, à frente do monegasco e do alemão restando apenas o GP de Abu Dhabi.

Durante sua parada para troca de pneus, o holandês quase foi tirado da corrida. Ao retornar para a pista, perto do fim dos boxes, Robert Kubica, da Williams, saiu de forma imprudente do boxe e quase colidiu com Verstappen. O polonês acabou punido, sendo obrigado a fazer uma parada de cinco segundos.

Desta vez, o piloto da Red Bull conseguiu superar o incidente. Em 2018, ele liderava a corrida quando acabou se chocando com o retardatário Esteban Ocon, da Force India, na 43ª volta. Lewis Hamilton aproveitou o incidente, tomou a ponta e ganhou a prova. O piloto da Red Bull cruzou em segundo.

Verstappen ficou tão irritado com o ocorrido que agrediu Ocon na pesagem dos pilotos após o GP. Os dois tiveram de ser contidos por funcionários da FI.

Neste ano, ele dominou o fim de semana do GP Brasil, com a vitória e a pole position. No treino classificatório, ele havia quebrado a hegemonia da Mercedes. Desde 2014, a equipe alemã registrava o melhor tempo na classificação.

Na prova, Hamilton foi o único que ameaçou Verstappen. O hexacampeão chegou a assumir a ponta quando o carro safety car teve de entrar na pista. O holandês parou para trocar por pneus mais macio, o que dá mais velocidade. Assim, ele ultrapassou logo na relargada e segurou a ponta.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Com adesão de professores à greve, escolas municipais cancelam aulas

Viciado em drogas é preso após esfaquear funcionário de clínica de reabilitação

Crespo, o que o secretário de Educação fez que o senhor perdeu a confiança?

Maria Lúcia sobre confusão de deputados na Alesp: atitude "nefasta, violenta e antidemocrática"

Rodrigo Manga aciona o MP para apurar ‘Recupera Sorocaba’ no Parque São Bento

Preso pode pagar por despesas que causa ao Estado; Senado debate Projeto de Lei