Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Vereadores mantêm veto a projeto que exigia seguro-garantia de Organizações Sociais de Saúde

Arquivo / IPA Online
Postado em: 18/02/2020

Compartilhe esta notícia:

Com dois vetos acatados e um rejeitado, além de três projetos de lei aprovados, a Câmara Municipal de Sorocaba realizou na manhã desta terça-feira (18) a 5ª Sessão Ordinária do ano. Após dividir opiniões, foi aprovado o Veto Total nº 03/2020 ao Projeto de Lei nº 325/2019, de autoria do vereador Renan Santos (PCdoB), que altera a Lei Municipal nº 9.807, de 16 de novembro de 2011, que regula a qualificação de entidades como organizações sociais. 

O projeto vetado visa que, nos contratos de gestão, o Poder Público Municipal exija seguro-garantia ou caução das organizações sociais para assegurar a remuneração daqueles que prestam serviços. “Me causa estranheza um veto a um projeto que irá ajudar o Executivo. Ele regulamenta, futuros editais, para que as OSs assegurem alguma garantia no contrato, para que o serviço não seja prejudicado”, afirmou o autor.

O Executivo alegou inconstitucionalidade da matéria por invasão de competência da União, a quem, segundo o veto, cabe legislar sobre normas gerais de licitação e contratos. A Comissão de Justiça da Câmara opinou pela rejeição do veto, argumentando que “é possível em face à autonomia interfederativa que municípios legislem sobre a matéria em questão”.

O projeto causou preocupação entre alguns parlamentares, como o Eng. Martinez (PSDB) e Iara Bernardi (PT), que citaram as entidades pequenas, que não possuem recursos para o fundo de reserva. “Se até a Santa Casa que é um hospital grande está demonstrando preocupação, imagina as entidades pequenas? Não entrará mais nenhuma na cidade”, disse a vereadora. 

Segundo o autor, na regulamentação da lei, o Executivo poderá prever faixas e limites para que os contratos menores não sejam afetados pela lei, que também não afetará os contratos vigentes, como o da Santa Casa. Disse ainda que as entidades poderão contratar seguros. Após as argumentações, o veto foi acatado com 15 votos favoráveis e quatro contrários. 

Também foi acatado o Veto Total nº 02/2020 ao Projeto de Lei nº 379/2019, do vereador Silvano Júnior (PV), que dispõe sobre a denominação de “Professor Rubens Pereira de Paula” a uma escola municipal situada no Conjunto Habitacional Nova Terra. Segundo o Executivo, a referida escola já recebeu, por meio de lei municipal, a denominação de Professor Milton Santos. Autora da referida lei, Iara Bernardi (PT) lembrou que a escola já foi, inclusive, inaugurada.

E, com anuência da Comissão de Justiça e a pedido do autor, foi derrubado pelos vereadores o Veto Total nº 42/2019 ao Projeto de Lei nº 249/2019, de autoria do vereador Fausto Peres (Podemos), que declara de utilidade pública a Cia. Anjos da Alegria. 

Na justificativa do veto, o Executivo afirma que a entidade não comprovou ter personalidade jurídica há pelo menos 12 meses e que o estatuto admite remuneração da diretoria, o que é vedado pela Lei Municipal. Já a Comissão de Justiça da Câmara Municipal defendeu a existência de provas da personalidade jurídica no tempo exigido por lei e ressaltou que a legislação federal vigente permite a remuneração dos dirigentes, opinando, portanto, pela rejeição do veto.

Redação Final

Os vereadores aprovaram em discussão única, o parecer da Comissão de Redação ao Projeto de Lei nº 328/2019, do vereador Hélio Brasileiro (MDB), que proíbe a denominação de logradouros e próprios municipais em homenagem a condenados por: crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, abuso de poder econômico e político, tráfico de drogas, contra o meio ambiente e a saúde pública. O projeto foi aprovado com duas emendas, do próprio autor, incluindo no rol de condenações crimes contra a vida e contra o patrimônio e condenações por improbidade administrativa.

Também como matéria de redação final foi aprovado o parecer da Comissão de Redação ao Projeto de Lei nº 346/2019, do Executivo, que institui o Programa Banco de Ração no município. A proposta tem o objetivo de centralizar, organizar e gerir a coleta e distribuição de rações pelo Poder Público, permitindo que diversos doadores possam direcionar os produtos e estes sejam redistribuídos para os animais por organizações da sociedade civil e protetores previamente cadastrados. 

O projeto foi aprovado com emenda do vereador Rodrigo Manga (DEM), estendendo o benefício a tutores de baixa renda e beneficiados por programas sociais. Os dois projetos seguem agora para sanção ou veto da prefeita. 

Convênio médico

Foi aprovado em primeira discussão o Projeto de Lei nº 363/2019, do Executivo, que visa permitir o credenciamento de administradoras de planos de saúde pela Prefeitura Municipal de Sorocaba, Saae, Funserv e Urbes, possibilitando o atendimento aos servidores contratados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e seus dependentes. 

Procurada por funcionários da Urbes, que acompanharam a sessão, a vereadora Fernanda Garcia (PCdoB) chegou a pedir a retirada do projeto. De acordo com o líder do governo, Eng. Martinez (PSDB), por se tratarem de empresas públicas, não há possibilidade de contrapartida do contratante, como solicitado pelos trabalhadores. 

“Acho complicado, no dia da votação, a gente retirar um projeto que já foi amplamente debatido”, afirmou Martinez, que pediu a aprovação do projeto em primeira discussão, destacando que, antes da segunda votação, o projeto poderá ser novamente debatido com os funcionários. Sobre a questão, Péricles Régis (MDB), o presidente da Comissão de Justiça, reforçou que o projeto não exigirá nada além do que previsto pela CLT. Lembrou ainda que a adesão é facultativa. 

Comissão de Ética

Também foi aprovado em primeira discussão o Projeto de Resolução nº 20/2019, da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, acrescentando o art. 9º-A à Resolução nº 358, de 21 de setembro de 2010, que dispõe sobre a instituição do Código de Ética e Decoro Parlamentar, com o seguinte texto: “De posse da denúncia, o Presidente da Comissão notificará o denunciado para que apresente defesa prévia no prazo de 15 (quinze) dias, contados do recebimento da notificação”.

O objetivo, segundo justificativa do projeto, é estabelecer a possibilidade do denunciado apresentar defesa prévia, logo após o recebimento da denúncia, para que de posse de maiores informações a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar possa decidir sobre o prosseguimento ou não da denúncia.

Ainda em primeira discussão, foi aprovado o Projeto de Lei nº 371/2019, do vereador Engenheiro Martinez (PSDB), que dispõe sobre critérios para a conservação da estabilidade e de demolição de marquises em prédios residenciais e comerciais de Sorocaba.

Martinez ressalta que a proposta surgiu por conta de terríveis acontecimentos recentes de queda de marquises na cidade de São Paulo, acarretando em vítimas, inclusive fatais, e a falta de legislação que obrigue a apresentação de laudos técnicos periódicos quanto às condições técnicas desses locais. O objetivo, segundo o autor, é possibilitar a garantia física dos transeuntes e permitir a devida fiscalização por órgão competente sem intervenção judicial ou burocrática.

Completando a pauta, foram aprovadas duas concessões de Medalha do Mérito Esportivo “Newton Corrêa da Costa Júnior” (Campineiro). O Projeto de Decreto Legislativo nº 108/2019, do vereador Renan Santos, dispõe sobre a concessão da honraria à atleta paradesportiva Viviane Nascimento Antunes. Já o Projeto de Decreto Legislativo nº 03/2020, do Engenheiro Martinez, dispõe sobre a concessão da medalha ao maratonista Hermes Elias de Moura.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeitura de Votorantim decreta uso obrigatório de máscara de proteção facial

"Não concordo nem discordo", diz Bolsonaro sobre eventual restrição dos EUA a voos brasileiros

Covid-19: mortes somam 359 e infectados são 9 mil no Brasil

PM prende homem suspeito de ter matado Guarda Municipal de Sorocaba

Romaria de Aparecidinha leva mais de 50 mil pessoas ao Santuário

Boris Fausto narra crimes com defuntos em malas e paixões desesperadas