Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

São Paulo recebe 650 respiradores vindos da Turquia

Foto: REUTERS/ Kai Pfaffenbach / direitos reservados
Postado em: 13/06/2020

Compartilhe esta notícia:

O governo de São Paulo recebeu nessa sexta-feira (12) mais 650 respiradores de uma compra feita na Turquia. No total foram comprados 1,5 mil do mesmo tipo, sendo que 850 deles já tinham sido recebidos pelo governo. Os equipamentos são fundamentais para o tratamento de pacientes com coronavírus que necessitam de internação.

 

As informações são da Agência Brasil.

 

Segundo o governo, os aparelhos foram desembarcados no Aeroporto de Viracopos, em Campinas e encaminhados ao Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), onde serão montados e calibrados, antes de serem distribuídos para hospitais públicos de todo o estado.

 

“A distribuição dos ventiladores é estritamente técnica e é feita para os locais com maior demanda de internações de casos da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, com estrutura e condição de abertura de novos leitos”, disse José Henrique Germann, secretário estadual da Saúde de São Paulo.

 

No último mês, o estado já havia recebido outras 351 unidades de uma compra da China e outros 100 respiradores de um fornecedor nacional. Também foram recebidos equipamentos do Ministério da Saúde.

 

Desde o início da pandemia, a Secretaria estadual da Saúde de São Paulo já entregou 1.567 respiradores, que foram distribuídos para unidades hospitalares de 62 municípios e também equipou 50 ambulâncias com suporte para pacientes graves.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Menina de oito anos que caiu de prédio recebe alta e vai ficar com a mãe

VÍDEO - Rapaz "surfa" em cima de ônibus durante pancadão em bairro de Sorocaba

Programa oferecido pelo PTS ajuda a transformar ideias em negócios

O adeus ao amigo Milton Muraro no dia da ressurreição do Senhor

Atrás nas pesquisas, Trump sugere adiar eleições presidenciais dos Estados Unidos

Polícia investiga morte de mulheres na zona norte de São Paulo