Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Sem máscara, Lula quebra quarentena e visita Renan Calheiros no hospital

Jovem Pan News
Postado em: 17/09/2020

Compartilhe esta notícia:

Jovem Pan News

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou o senador Renan Calheiros (MDB-AL), que passou por uma cirurgia nesta segunda-feira, 14, para retirar um tumor do rim no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Na foto, publicada nesta quinta-feira, 17, nas redes sociais de Calheiros, eles aparecem sem máscara e juntos, desrespeitando as recomendações de distanciamento devido à pandemia da Covid-19. “Recebi a visita do ex-presidente @LulaOficial no hospital. Durante a conversa, ele me perguntou se eu estava bem. Respondi que aguento jogar os 90 minutos, mas que a prorrogação não garanto”, escreveu o senador. Tanto Lula quanto Renan estão no grupo de risco para o coronavírus.

No dia 16, ainda no hospital, o congressista publicou um vídeo dizendo que sofre desgaste físico e mental por ser alvo de “uma perseguição sem fim” e de processos com “absoluta falta de provas”. “Ano a ano, mês a mês, é uma verdadeira tortura. Ontem mesmo, saindo da cirurgia, fui instado a responder pela 10ª vez a uma denúncia improcedente, nascida de uma delação onde todos os delatores negaram a imputação inicial. Fala-se muito em assassinato de reputações, essas acusações sem provas. O fato é que vale uma sentença de morte em vida, assassinato mesmo. O corpo também se abate”, disse. Com 64 anos de idade, Renan Calheiros é senador por Alagoas desde 1995. O parlamentar foi implicado em operações da Polícia Federal, como a Lava Jato e a Zelotes, e chegou a ter um pedido de prisão recomendado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), em 2016, no âmbito da Lava Jato.

No último dia 8, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu aplicar a pena de censura ao procurador da República e ex-coordenador da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, no caso de tuítes publicados por ele com críticas a Calheiros. Nas redes sociais, Dallagnol criticou a decisão. “O Conselho Nacional do MP me censurou hoje por ter defendido a causa anticorrupção nas redes sociais, de modo proativo, aguerrido e apartidário. Discordo da decisão, que ainda há de ser revertida”, escreveu em sua conta no Twitter. O placar no CNMP foi de 9 a 1 pela punição. As declarações de Deltan aconteceram em janeiro de 2019 quando ele escreveu na rede social: “Se Renan for presidente do Senado, dificilmente veremos reforma contra corrupção aprovada. Tem contra si várias investigações por corrupção e lavagem de dinheiro. Muitos senadores podem votar nele escondido, mas não terão coragem de votar na luz do dia”.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Motorista de 21 anos morre ao capotar carro após frear em radar da Castelinho

Suçuaranas do Quinzinho de Barros passam por avaliação médica

Mãe aciona duas vezes Botão do Pânico contra o próprio filho

O tempero da fofinha mãe Carmela

Corpo de Bombeiros bate caminhão em muro de avenida em Votorantim; Resgate foi acionado

Câmara derruba projeto de Crespo para terceirização do CIC