Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Secretário tenta convencer vereadores de gestão compartilhada na rede

Postado em: 29/10/2018

Compartilhe esta notícia:

O secretário de Educação, André Gomes, esteve na manhã desta segunda-feira (29), junto com sua equipe gestora educacional na Câmara Municipal para apresentar os detalhamentos da gestão compartilhada à Comissão de Educação do Legislativo, composta pelos vereadores Pastor Apolo (presidente) e José Francisco Martinez (PSDB).

Participaram do encontro, também, as vereadoras Iara Bernardi (PT) e Fernanda Garcia (PSOL), que fizeram questionamentos sobre o modelo. Foram esclarecidas dúvidas sobre prédios que serão adaptados, processo de qualificação e seleção das Organizações Sociais (OSs), quantidade de crianças atendidas, entre outros.

André ressaltou a “importância” desta agenda de esclarecimentos sobre a gestão compartilhada. “Estas apresentações são fundamentais para deixar claro o objetivo deste modelo que visa suprir a fila de espera, que hoje se encontra com mais de quatro mil crianças, sendo imprescindível este modelo de gestão. Além dos benefícios à população, nós estamos nos atentando cuidadosamente para a manutenção da questão financeira dos servidores públicos, já que a Lei de Responsabilidade Fiscal está próxima do limite prudencial”.

Durante a apresentação da projeção da população sorocabana em idade escolar da Educação Infantil pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE), foi exposta uma estimativa de que, em 2019, estarão nas escolas cerca de 32.715 crianças de 0 a 3 anos e 16.818 crianças de 4 a 5 anos. Em 2030, os números caem para 28.454 e 15.032 crianças, respectivamente.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Justiça decide soltar médico conhecido como doutor Bumbum

Teles usam sobra de frequências do 4G para oferecer serviço `tipo 5G´

Fã beija Maraísa na boca e diz esperar que cantora o procure

Mairinque registra 17 mortes por Coronavírus

Mulheres são detidas com 1 mil cartões clonados em agência bancária

Crespo gastou R$ 800 mil em publicidade; valor paga 9 meses de creche