Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Secretário afastado e investigado na ‘Casa de Papel’ recebe R$ 18 mil da Prefeitura

Postado em: 30/04/2019

Compartilhe esta notícia:

O secretário afastado Hudson Zuliani, que consta como investigado na operação Casa de Papel, feita pela Polícia Civil e Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), recebeu normalmente seu salário da Prefeitura de Sorocaba. A denúncia foi feita pelo presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba, Salatiel Hergesel, durante entrevista ao Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, nesta terça-feira (30).

Consultada, a prefeitura confirmou por meio de nota o pagamento do recurso, ao ex-secretário.

Zuliani chefiava a secretaria de Licitações e Contratos (Selc) e chegou a pedir exoneração do cargo, porém o ato não foi aceito pelo prefeito José Crespo (DEM), que decidiu por seu afastamento. Atualmente, consta como titular da Pasta Rosângela Arcuri Pacheco.

O Ipa Online consultou às 10h33, desta terça-feira (30), o Portal da Transparência da Prefeitura de Sorocaba. Nele, ainda conta o nome de Zuliani com condição normal de pagamento, sendo o salário de R$ 18.147,28 bruto com cargo de secretário.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba, Salatiel Hergesel, considera ilegal o pagamento de salário. “Ele não pode receber salário. É um afastamento ilegal”, disse. Ele opinou ainda sobre o fato de Crespo manter Zuliani apenas afastado e não exonerá-lo. “O Eloy [de Oliveira, ex-secretário também investigado] foi à delegacia e fez uma delação premiada. Manter o Zuliani é uma forma de não haver outra delação. Mantê-lo é uma forma de ele se manter calado”, comentou. “Se ele recebeu esse pagamento ilegal, nós vamos ingressar na Justiça”, declarou.

“No nosso entendimento jurídico, o prefeito vem, de certa forma, tentando obstruir as investigações tanto da Casa de Papel quanto do voluntariado [que envolve Tatiane Polis]”, disse ainda o presidente do sindicato.

Outros dois ex-secretários são investigados pela operação, sendo Werinton Kermes (Cultura) e Eloy de Oliveira (Comunicação e Eventos). O prefeito acatou o pedido de exoneração de ambos.

Zuliani oficializou o pedido de demissão por meio de um documento encaminhado ao prefeito José Crespo, no dia 11 de abril. O ex-secretário ressaltou ter sido envolvido e inserido como investigado na operação ‘Casa de Papel’ de maneira infunda e injusta. “Estou com a consciência tranquila e certo de que a verdade sobre a minha inocência e lisura perante a Administração Pública será evidenciada”.

Em nota, a Prefeitura confirmou que “em virtude de recomendação da Comissão Especial da Câmara Municipal de Sorocaba, em relação à investigação dos fatos relacionados à ‘Operação Casa de Papel’, o Sr. Hudson Moreno Zuliani foi afastado de suas atividades, sem prejuízo dos vencimentos, por decisão administrativa, auxiliada por análise jurídica da pasta competente, embasada, em especial, pelo disposto no Art. 20, Parágrafo Único, da Lei Federal nº 8.429/1992. Em relação à situação ‘normal’ constante no Portal da Transparência, trata-se de mera necessidade sistêmica para que não haja interrupção nos vencimentos do interessado, em função da decisão administrativa mencionada”.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

CEI do Jd Califórnia é alvo de vandalismo; caixa d’água seria utilizada como ‘piscina’

Diploma falso: professora altera currículo após contestação de passagem por Harvard

Prometer mudança sem maioria é conversa fiada, diz Alckmin sobre centrão

Aeroclube de Sorocaba será tema de audiência pública na quarta-feira

Manicure é presa por dupla tentativa de homicídio; atacou o ex-marido e idoso

Reforma administrativa será votada por vereadores na próxima segunda em sessão extraordinária