Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Romeu e Julieta: o amor proibido em cena - veja a coluna de José Simões

Postado em: 07/02/2020

Compartilhe esta notícia:

Por José Simões


Estreou no Teatro Escola Mario Pérsico, Romeu e Julieta de Shakespeare, direção de Paulo Cesar Oliveira.

Romeu e Julieta é um clássico de Willian Shakespeare, com inúmeras montagens no teatro e no cinema. Este texto teatral deveria ser leitura obrigatória nas escolas. Para o crítico norte-americano Harold Bloom “a peça constitui a maior e mais convincente celebração do amor romântico da literatura universal”

A história da peça se passa em Verona. Nesta cidade duas famílias tradicionais: os Montecchio e os Capuleto são rivais. O destino, no entanto, promove o encontro de Romeu e Julieta e eles apaixonam. Entretanto Romeu é filho dos Montecchio e Julieta é filha dos Capuleto. Temos, pois, o amor proibido.

A trama contada por Shakespeare, contudo, se sabe não é original. Existiam muitas versões acerca de amores proibidos circulando na época na Inglaterra e Europa. Dentre elas a do conto de Píramo e Tisbe, que remonta à Grécia antiga, que pode ter sido a sua inspiração. Nele dois jovens que moravam em casas vizinhas, separadas apenas por uma parede, descobriram-se apaixonados, mas que não tinham o consentimento dos seus pais para viver este romance. Um amor proibido. Na sequência combinam uma fuga, porém, nada acontece como o esperado. Quem for assistir à peça (ou ler o texto) poderá constatar a similaridade.

Entretanto, as coincidências terminam por aí. Shakespeare transformou uma história conhecida pela sociedade da época numa obra prima. Um texto arrebatador.

Tamanha a força desta história que na cidade de Verona(Itália) que ela se materializou. Há uma estátua de Giulletta na qual os apaixonados, diz a lenda, se passarem a mão no seio direito da estátua encontrarão o amor verdadeiro. No espaço há, também, uma parede para escrever juras de amor, deixar bilhetes e prender os famosos cadeados. Milhares de turistas visitam este lugar.

Por fim, é sempre bom podermos assistir um dos cânones da dramaturgia mundial realizado por artistas da região.

Ficha técnica

Elenco:
Math Caruso
Giovanna Tegani

Ana Lee Mari
Carolina Caçador
Cristiana Helena
Davi Lourenço
Felipe Rodrigues Duarte
Lucas Souza
Rafael Alexandre
Rafael Nunes
Rodrigo Maranhão
Rian Matheus
Tatiana Spuzzilo
Glasi Paes
Michele Sonsim
Talisson Santos

Musicalização:
Ana Vitoria
Jamile Queiroz

Figurino:
Marcel Marques

Arte:
Caio Mancini

Preparação de elenco:
Math Caruso

Adaptação do roteiro original:
Mario Persico
Paulo Cesar Oliveira

Direção geral:
Paulo Cesar Oliveira

José Simões é professor e crítico teatral 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

“Escobar – A Traição” perde foco da proposta e se sustenta pela atuação de Javier Bardem

Grávida é internada em estado grave após ser esfaqueada durante tentativa de assalto

Idoso é encontrado morto com diversas facadas no pescoço em Sorocaba

Handebol feminino é bicampeão no Brasil International Cup

Triplex: Justiça ordena que Lula pague R$ 31 milhões de multa

Crespo lança programa de obras de U$ 140 milhões; início será Marginal do Itanguá