Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Remédio contra asma pode ser eficaz contra novo coronavírus

Foto: REUTERS/Heo Ran/direitos reservados
Postado em: 03/03/2020

Compartilhe esta notícia:

 

Médicos japoneses afirmaram que um remédio contra asma parece ser eficaz na redução de sintomas em pacientes de coronavírus que desenvolveram pneumonia.


As informações são da Agência Brasil.


Uma equipe médica do Hospital Ashigarakami, na província de Kanagawa, tratou pacientes que ficaram doentes a bordo do navio de cruzeiro Diamond Princess. Ela anunciou os resultados de seus estudos no site na internet da Associação Japonesa para Doenças Infecciosas.


Segundo o documento, três pacientes foram tratados com um remédio contra asma chamado Ciclesonida, um esteroide inalável que inibe o sistema imunológico.


A equipe médica declarou que todos os pacientes tinham mais de 65 anos de idade e respiravam por aparelhos, mas que não se encontravam em estado grave.


A pesquisa mostrou que os pacientes foram tratados com a Ciclesonida, em 20 de fevereiro, e suas condições de saúde melhoraram em cerca de dois dias. Uma mulher de 73 anos teria recebido alta.


Os médicos disseram que o remédio foi empregado depois de terem sido informados a seu respeito pelo Instituto Nacional de Doenças Infecciosas.


Eles afirmaram que o remédio chega aos pulmões, onde o vírus se multiplica. Portanto, ele pode ser eficaz na redução de inflamações no local.


A equipe planeja investigar a eficácia do tratamento, em conjunto com outras instituições médicas porque ela cuidou somente de um pequeno número de pacientes.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Câmara rejeita projeto de Crespo que doava área de Hospital para servir de garagem

Reunião define detalhes de ferramenta virtual contra crimes cometidos no trânsito

Romu detém dois homens por tráfico de drogas em Sorocaba

Votorantim confirma mais 22 casos de Covid-19

Trump contestará apuração em todos os estados com vitórias de Biden

Método da inteligência brasileira para avaliar novos integrantes do governo Bolsonaro se resume a `dar um google´