Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Rafael Zulu se revolta com retorno de William Waack à TV: ‘Branco que não gosta de quem tem pele preta’

Postado em: 05/06/2019

Compartilhe esta notícia:

Leonardo Volpato, FOLHAPRESS

Dois anos após ser demitido da TV Globo por fazer um comentário racista que acabou indo ao ar, o jornalista William Waack, 66, acaba de ser contratado pela CNN Brasil. O fato, porém, tem gerado fúria em algumas pessoas. Uma delas é o ator Rafael Zulu, 36, que em sua conta do Instagram chamou o apresentador de “branco racista”.

“Acabei de ter uma grata surpresa, na verdade uma péssima surpresa, de saber que William Waack é o novo contratado da CNN Brasil. William Waack é aquele cidadão racista. Que fique muito claro que ele é racista, tá?”, disse.

Ele continuou: “E antes que pareça que eu seja o chorão e tudo mais, quero só dizer para vocês de maneira sarcástica e obviamente debochada que deu a lógica. Um branco racista que não gosta de quem tem a pele preta, faz o que faz, ou seja, age de maneira racista e volta com a cara mais lavada do mundo.”

O ator se disse um telespectador da CNN, mas que sua audiência está com os dias contados. “Para mim o que mais impressiona não é ele estar trabalhando, mas quem admite ele. Quem admite ele não merece mesmo o meu respeito. Você, CNN, não merece mais o meu respeito. Você não me tem mais para contribuir com a sua audiência”, comentou.

Além de Waack, a CNN também admitiu o jornalista Evaristo Costa, ex-Globo. O jornalista será responsável pela condução de uma revista eletrônica direto de Londres.
Procurada, a CNN Brasil ainda não havia se manifestado.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Morre delegado que se encontrou em Sorocaba com carrasco nazista

MEC envia novo texto às escolas suspendendo orientação sobre filmagens

Após reunião com Lula, advogado pede soltura imediata de líder petista à Justiça Federal

Cinebiografia da banda Planet Hemp ganha primeiro trailer

Número de mortos em Brumadinho chega a 150; 182 estão desaparecidos

Aprovado em Votorantim projeto que proíbe utilização de fogos de artifício