Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

PT mantém Lula, barrado pelo TSE, em propaganda eleitoral no rádio e na TV

Postado em: 01/09/2018

Compartilhe esta notícia:

FOLHAPRESS

O primeiro dia de propaganda eleitoral no rádio e na TV dos candidatos à Presidência da República, transmitido neste sábado (1º), teve Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, mesmo após o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) barrar a candidatura do ex-presidente com base na Lei da Ficha Limpa.

A sessão extraordinária da corte durou 11 horas e terminou perto das 2h. Por 6 votos a 1 os ministros decidiram que o petista não pode candidato por ter sido condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por órgão colegiado. O TSE também decidiu que Lula pode aparecer na propaganda do partido, mas não como candidato.

Nos dois blocos da propaganda no rádio (às 7h e ao meio-dia) e no primeiro bloco da TV (às 13h), a propaganda da chapa petista seguia com Lula. Isso, porém, não indica que houve desrespeito à decisão da corte, uma vez que as emissoras responsáveis por gerar o programa recebem o material a partir das 7h e é necessário no mínimo seis horas de antecedência para que o material seja transmitido.

Advogado de Lula na área eleitoral, Luiz Fernando Casagrande afirmou à Folha de S.Paulo que não houve tempo de trocar o material para atender à decisão do TSE.

No rádio, o programa do PT foi aberto com um alerta para a orientação do Comitê de Direitos Humanos da ONU, dizendo que ele poderia participar da disputa. “Lula é candidato a presidente, sim”, afirmou o programa.

Haddad apareceu na propaganda como candidato a vice-presidente, dizendo que muitos imaginavam que o partido e o povo iriam abandonar Lula.

A voz do ex-presidente surge ao final, criticando cortes feitos por Temer e afirmando já ter mostrado que o Brasil pode ser melhor. “Acredito que juntos somos capazes de reconstruir esse país”, diz.

Com a maior fatia do horário eleitoral, a campanha do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, teve como alvo a desconstrução de Jair Bolsonaro (PSL), que na propaganda teve tempo apenas para falar o nome da própria coligação.

Bolsonaro é colocado pelos tucanos como um “cowboy que atira”, um político que age na base da “bala, da raiva e do ódio”, além de ter votado contra a PEC das Domésticas, o que, segundo a campanha, mostra que ele tem algo contra os pobres.

Já o tucano, chamado pelo primeiro nome, é apresentado como o candidato que age “com a cabeça e o coração”. A redução da taxa de homicídios e a ampliação da rede de tratamento do câncer foram as realizações destacadas de seus quatro mandatos como governador de São Paulo.

Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT) e Henrique Meirelles (MDB) usaram o tempo diminuto para se apresentar a seus públicos-alvos. A candidata da Rede mirou as mulheres, enquanto Ciro focou nos endividados e desempregados. Ex-ministro de Temer, Meirelles buscou aproximar seu nome ao de Lula e se apresentar como o candidato capaz de resolver os problemas do país.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeitura de Sorocaba recebe doação 400 protetores faciais do IFSP

Jaqueline faz coletiva para falar sobre manutenção de Sorocaba na Fase Laranja do Plano SP

Professores poderão ter pagamento adicional na volta às atividades

Médium João de Deus é investigado sob suspeita de venda de pedras falsas

Trump bloqueia acesso da equipe de Biden a dados e recursos para iniciar transição

Mutirão de Castração recebe inscrição para bairros da Zona Norte