Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Prefeitura busca parcerias para viabilizar atendimento às famílias em vulnerabilidade

Foto: Agência Sorocaba
Postado em: 07/04/2020

Compartilhe esta notícia:

A Secretaria da Cidadania (Secid) lançou na edição desta segunda-feira (6), pelo Jornal Município de Sorocaba (edição 2.477), um credenciamento público buscando o apoio e ajuda de entidades assistenciais e pessoas físicas para o trabalho de distribuição de cestas básicas às famílias em alta vulnerabilidade da cidade. A medida torna oficial e legítimo este procedimento diante do estado de calamidade pública declarada pela administração municipal, mediante a pandemia do novo coronavírus.

 

Assim, poderão integrar essa rede de solidariedade e apoio à administração municipal quem se dispuser a distribuir bens, alimentos e demais produtos e/ou serviços doados ao município e destinados àquela população identificada como em situação de pobreza ou extrema pobreza, ou ainda aquelas que se encontrem em situação de maior vulnerabilidade em razão das consequências econômicas e sociais provocadas pela pandemia da Covid-19.

 

De acordo com o titular da Secid, Paulo Soranz, Sorocaba tem mais de 20 mil pessoas cadastradas no Cadastro Único (CadUni) do governo federal, sendo que 13 mil delas vivem em  extrema pobreza. Outras 3 mil são registradas e atendidas em programas locais. “Não temos condições de fazer esse trabalho sozinhos. Por maior que seja nosso esforço e que possamos contar com os equipamentos como os CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), por exemplo. Daí buscarmos o apoio da sociedade civil organizada”, reforçou.

 

A ideia, segundo explicou, é usar os CRAS como referência geográfica para o atendimento de todo esse público, além de ter neles, também, o apoio para atendimento daquelas pessoas que buscam informações sobre como solicitar a ajuda da Prefeitura, não estando em qualquer programa assistencial.

 

Segundo Soranz, a logística de atendimento das famílias começa num centro de distribuição sob a coordenação do Fundo Social. Ali as instituições parceiras pegarão as cestas básicas para entrega porta a porta aos assistidos. O processo prevê, ainda, que a verificação in loco da situação de cada família, de acordo com as informações prestadas por elas. Além disso, um aplicativo vai permitir que cada entidade parceira saiba exatamente quem estará recebendo o benefício, dando baixa de imediato no cadastro daqueles beneficiados com a cesta. “Isso vai impedir que uma mesma família receba a cesta duas vezes”, explicou o secretário.

 

No mínimo doze

 

Esse é o número mínimo de instituições que a Prefeitura de Sorocaba precisa para conseguir atender às famílias. Regiões como a Vila Helena, Parque das Laranjeiras, Nova Esperança e Jardim Ipiranga são as que representam o maior volume de pessoas em alta vulnerabilidade e, certamente, exigirão mais de um parceiro para distribuição das cestas. Outra preocupação é quanto ao residencial Carandá que só por sua localização  já se traduz numa dificuldade maior em atender às famílias. Não obstante, o número de moradores é outro fator que vai determinar outra forma de atendimento. “Estamos pensando em encontrar um ponto que possa armazenar as cestas e deixa-las mais perto dos beneficiados. Vamos discutir isso com a instituição que se disponha a nos ajudar”, contou Paulo Soranz.

 

No que diz respeito à doação de gêneros alimentícios à granel, o secretário explicou que uma força tarefa foi montada e funcionários da Secid estão organizando as cestas. “Diante do volume que recebemos isso ainda é possível. Mais adiante, e contando com a adesão da população à campanha, assim como do empresariado, precisaremos de outra mão de obra”, disse referindo-se a outra possibilidade aberta pelo credenciamento público que é a criação de um grupo de voluntários.  “Muita gente quer ajudar. Tenho recebido muitas manifestações neste sentido. Gente solidária que se importa com o que está acontecendo”, contou.

 

As inscrições serão realizadas, por meio eletrônico, através do e-mail sepod@sorocaba.sp.gov.br até o próximo dia 15 de abril,  mediante o envio de cópia do R.G e/ou CPF se pessoa física. Em caso de pessoa jurídica, é necessária cópia de Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral que deverá ser encaminhas à rua Santa Cruz, 116 – Centro – CEP 18035-630 – Sorocaba.

 

Os serviços prestados pelas instituições credenciadas não será remunerado. A Prefeitura não disponibilizará servidores, meio de transporte ou quaisquer estruturas a serem utilizadas pelos participantes, sendo todo o necessário de total responsabilidade dos mesmos. Além disso, os selecionados deverão assinar Termo de Responsabilidade por suas ações e práticas, além do termo de voluntariado, quando for o caso.

 

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3212.6900, das 8h às 17h.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jovem de 18 anos é preso ao ser flagrado vendendo drogas na Zona Norte

Bolsonaro faz apelo por reabertura e fala em "exagero" no enfrentamento à pandemia

São Paulo proíbe fornecimento de canudos de plástico em todo o estado

Bolsonaro questiona falta de ministro evangélico no STF

Polícia Militar prende suspeito de cometer tentativa de homicídio na Zona Norte de Sorocaba

Vacinação contra a gripe em Sorocaba continua em 33 locais