Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Por 16 votos a 3, reforma administrativa do Governo Jaqueline é aprovada por vereadores

Postado em: 16/12/2019

Compartilhe esta notícia:


O projeto de reforma administrativa desejada pela prefeita Jaqueline Coutinho (PDT) foi  aprovado pelos vereadores, em sessão extraordinária, em primeira discussão. 

 

A votação ocorreu durante a manhã desta segunda-feira (16). O projeto, que chegou a ter três versões e foi protocolado na Casa Legislativa por três vezes, foi alvo de reclamações e defendido pelos parlamentares. 

 

Por fim, necessitando de maioria simples para que fosse aprovado, a reforma teve 16  votos a favor e 3 contra. O vereador Helio Brasileiro (MDB) esteve ausente da sessão. Os votos contrários são de Cíntia de Almeida, Rodrigo Manga e Vitão do Cachorrão.

 

Durante uso da tribuna, a vereadora Cíntia de Almeida (MDB) reclamou que o projeto foi  discutido em plenário sem o parecer das Comissões de Justiça e de Economia e Finanças.  "Esta reforma, de acordo com nossos cálculos, custarão R$ 990 mil a mais por ano, de 
acordo com essas [criações de cargos com] gratificações", pontuou ela afirmando que há  erros na planilha de economia criada pelo Executivo.

 

Rodrigo Manga (DEM) foi contra o projeto, por dizer que aumentaria gastos aos cofres  públicos com a criação de cargos, que teriam custos de R$ 1 milhão anual. "O anúncio que  foi feito é mentiroso. Não vai ter economia. É a terceira vez que protocola. O primeiro 
[projeto] aumentava a despesa, o segundo também e o terceiro também [...]. Não se joga  um projeto dessa envergadura para ser aprovado no folgadilho", reclamou. "Ela tá tirando  quatro cargos de secretários e criando oito de R$ 1 milhão".

 

Manga reclamou que "há erros de matemática, multiplicação" no texto da reforma. "Peço  que retire o projeto para que seja corrigido". 

 

Já José Francisco Martinez (PSDB), líder do governo, contrariou o argumento de Manga e  defendeu o projeto de Jaqueline. "Quantas vezes fomos no Paço [para reunião sobre o  projeto] e o senhor não foi? Você lutou tanto para que Jaqueline fosse prefeita e agora 
não vai apoiar ela?", questionou. "Quer que eu arranque? Arranco já. Posso fazer essa  emenda em nome da prefeita", mencionou o vereador tucano falando sobre os 8 cargos.

 

Irineu Toledo (PRB), então lider do governo Crespo, e Péricles Régis defenderam o projeto.

 

Fernanda Garcia (PSOL) reclamou que o projeto foi protocolado na Câmara de forma rápida e sem tempo para estudo. 

 

Anselmo Neto, também do PSDB, criticou os colegas de Casa que disseram não ter tido  tempo de estudar o projeto. "Quando foi de Crespo. Tiveram tempo. E, dessa vez, eles  dizem que não?", exclamou. "Quando eles têm vantagem eles são a favor", continuou.

 

Veja

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Prefeitura aponta escoriações múltiplas em cachorro morto no Carrefour; vídeo

Guarda Civil detém homem que furtou medicamentos de farmácia no Centro

Com avanço da Covid, brasileiros mudam planos do Réveillon, sozinhos e sem abraços

Sorocaba está entre as cidades com menor isolamento social na região 

Pesquisa revela aumento da ansiedade entre brasileiros na pandemia

Governadores rechaçam invasão de hospitais e ações da PF em carta a Bolsonaro