Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Polícia investiga morte de jovem em bloco de Carnaval após arrastão na capital

Foto: Reprodução/Facebook
Postado em: 29/02/2020

Compartilhe esta notícia:

Alfredo Henrique, Folhapress

 

A Polícia Civil investiga a morte de Vinicius Santos Müller, 20 anos, durante um suposto arrastão em um bloco de Carnaval no domingo passado (23), na Freguesia do Ó (zona norte da capital paulista).

 

Segundo a polícia, nenhuma marca de violência foi encontrada no corpo do jovem. Parentes da vítima, no entanto, questionam a informação com base em fotos de hematomas no corpo do rapaz. 

 

Foi a segunda morte registrada pela polícia no carnaval. No mesmo dia, na República (centro), o funcionário público Pedro Henrique de Sá Gonçalves da Silva, 28, morreu após ser vítima de latrocínio (roubo com morte), por volta das 22h30.

 

Segundo relatado à polícia por parentes de Müller, que estavam com ele no bloco, suspeitos não identificados iniciaram um arrastão e pegaram objetos dos foliões, incluindo o boné da vítima. Por isso, policiais militares foram até o local, quando a multidão se dispersava correndo.

 

Os parentes que fugiram da confusão, notaram que o rapaz ficou para trás e voltaram. Müller teria sido encontrado no largo da igreja matriz de Nossa Senhora do Ó, segundo a família, e teria sido vítima de agressão. 

 

Socorristas levaram o jovem até uma tenda de atendimento médico, onde tentaram reanimá-lo. Porém, ele acabou morrendo no local. A causa da morte ainda não foi confirmada. A família disse que Müller não tinha nenhum problema de saúde. O caso foi registrado como "morte suspeita" no 13º DP (Casa Verde).

 

Parentes ouvidos pela reportagem afirmam que foram prestar depoimento no 28º DP (Freguesia do Ó), na tarde desta sexta-feira (28), para realização de um boletim de ocorrência complementar. Ao final dos depoimentos, disseram que a polícia não lhes deu cópia do documento.

 

A informação de que houve um documento complementar foi negada pela Secretaria da Segurança Pública. A pasta, da gestão João Doria (PSDB), confirmou que o caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pelo 28º DP.

 

"A equipe da investigação analisa imagens de câmeras de segurança e aguarda o resultado do laudo pericial, que está em fase de elaboração", diz trecho de nota. A Polícia Militar também acompanha a investigação.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Mesa diretora da Câmara cassa mandato do deputado Paulo Maluf

Carol Solberg é advertida pelo STDJ e proibida de repetir ‘Fora, Bolsonaro’

Receita paga hoje as restituições do lote residual de janeiro do IRPF; serão depositados R$ 725 milhões

Feira de Adoção de filhotes acontece amanhã no Parque Campolim

Com novo recorde, SP bate quase 500 mortes e 7,4 mil casos

Sorocaba tem 1º hospital do interior acreditado por instituição mundial verificadora da qualidade e segurança de pacientes