Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Petrobras quer vender oito refinarias e ficar apenas com unidades de SP e RJ

Postado em: 27/04/2019

Compartilhe esta notícia:

Folhapress

O conselho de administração da Petrobras aprovou nesta sexta-feira (26) novo plano de venda de ativos que inclui a oferta de 8 das 13 refinarias da empresa, operações que transfeririam ao setor privado 46% da capacidade nacional de refino. O plano prevê ainda a venda de nova fatia da BR Distribuidora.

A venda de capacidade de refino é uma das bandeiras do presidente da companhia, Roberto Castello Branco, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), sob o argumento de que a empresa precisa focar seus recursos no pré-sal.

Desde sua posse, o executivo também vem defendendo o fim do monopólio estatal no refino. Em comunicado divulgado a investidores nesta sexta, a Petrobras informou que a venda dá “maior competitividade e transparência ao segmento de refino no Brasil”.

A proposta aprovada pelo conselho mantém a estatal com ativos de refino apenas no Rio de Janeiro e em São Paulo, maior mercado consumidor do país. Todas as unidades localizadas em outros estados serão oferecidas ao mercado.

O processo, porém, deve enfrentar forte resistência de sindicatos, que já vêm se mobilizando contra a venda de refinarias desde que o primeiro pacote foi apresentado ao mercado em 2017, ainda no governo Michel Temer (MDB).

O modelo anterior previa venda de dois blocos de refino, um no Sul e outro no Nordeste, incluindo, cada um deles, duas refinarias, dutos e terminais. Foi criticado pelo risco de criar monopólios privados regionais e suspenso por Castello Branco.

No comunicado, a Petrobras disse que a proposta aprovada nesta sexta está em linha com o posicionamento da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) e do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que em janeiro divulgou parecer de sua área técnica questionando o modelo anterior.

O pacote atual inclui as refinarias Alberto Pasqualini (RS), Presidente Getulio Vargas (PR), Gabriel Passos (MG), Landulpho Alves (BA), Abreu e Lima (PE), Isaac Sabá (AM), a fábrica de lubrificantes e derivados Lubnor (CE) e a Unidade de Industrialização de Xisto (PR).

Segundo o modelo proposto, a estatal manteria sob seu controle as refinarias de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, e Presidente Bernardes, Henrique Lague, Capuava e Paulínia, as quatro localizadas em São Paulo.

No caso da BR Distribuidora, disse a Petrobras, há estudos para oferta de fatia adicional ao mercado -em 2017, a companhia vendeu 18,75% do capital da subsidiária por R$ 5 bilhões.

A estatal não informou qual seria o volume de ações ofertado, mas seus executivos já vêm falando em reduzir a participação para menos de 50%.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Programa que subsidia compra de computadores para professores estaduais tem quase 50 mil adesões

Encontro inter-religioso “Liberdade Religiosa” será realizado em Sorocaba

Em nota, rede de mercados lamenta episódio de funcionários agredidos por clientes sem máscaras

Famílias velam corpos de vítimas de massacre em ginásio de Suzano, em SP

Doria nega pedido de Sorocaba e cidade segue com 4 horas de comércio até dia 14

Sorocaba soma mais 16 casos do novo coronavírus e total chega a 188; 149 estão recuperados