Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Parentes de criança atropelada e morta protestam contra liberação de motorista

Postado em: 28/12/2018

Compartilhe esta notícia:

Um grupo de amigos e familiares do bebê que morreu após ser atropelado na véspera de Natal protestou, na tarde desta sexta-feira (28), em Sorocaba.

O protesto durou cerca de uma hora e reuniu cerca de 30 pessoas.  Com cartazes em mãos, em memória do bebê, Davi Rodrigo da Silva, os manifestantes gritavam por justiça.

A manifestação aconteceu no cruzamento das avenidas José Martinez e General Motors. As vias foram interditadas com objetos queimados. O motorista, de 19 anos, que atropelou e matou a criança foi indiciado, por homicídio culposo, (quando não há intenção de matar) e, vai responder o processo em liberdade.

Por telefone a delegada, Adriana de Sousa, do 8º Distrito Policial, explicou que, como o motorista não foi preso em flagrante e se apresentou, não cabe a prisão temporária.

O motorista que já tem passagem policial, por violência doméstica, deu sua versão do acidente. Ele contou que bateu no muro e algumas pessoas foram para cima do carro. O amigo dele que estava juntou fugiu. Com medo, pegou o volante e fugiu em alta velocidade. Ele não percebeu que havia atropelado a criança.

Ainda de acordo com a delegada, ele diz que está arrependido. O acidente aconteceu no Parque Vitória Régia, Zona Norte da cidade. Os moradores tinham fechado as vias para celebrar a véspera do Natal. Segundo versão da família, perto da meia noite, o motorista começou a brigar com a mulher, saiu em alta velocidade e atropelou o bebê.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

522 mil empresas fecharam as portas por pandemia, diz IBGE

Adolescente de 15 anos é apreendido e irmão é preso suspeitos de furtar casa

Pedido contra Jaqueline sai de pauta na Câmara; Processo de Crespo será votado

Jovem assassinada na porta de casa foi morta pelo namorado, diz polícia

Carnaval de São Paulo vai ter sistema de reconhecimento facial para identificar suspeitos

Facebook restringe transmissão ao vivo para quem violar regras