Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Diretor do Saae dispara à CP: servidor usava o nome da vice para se ausentar

Postado em: 05/06/2019

Compartilhe esta notícia:

Três testemunhas arroladas por Jaqueline Coutinho (PTB) foram ouvidas pela comissão processante que investiga denúncia de infração político-administrativa contra a vice-prefeita, na manhã desta quarta-feira (5), na Sala de Reuniões da Câmara Municipal. São elas: o diretor do Saae, Ronald Pereira da Silva; Débora Vicente de Melo, que trabalhou na casa da vice-prefeita, e Valdir Roberto da Silva, vizinho de condomínio da vice. As oitivas foram realizadas pelo presidente da comissão, vereador Luis Santos (Pros), pelo relator Anselmo Neto (PSDB) e pelo membro Engenheiro Martinez (PSDB).

Ronald foi o primeiro a depor e afirmou que o servidor Fábio Antunes, lotado na autarquia como Oficial de Gabinete I, teria feito serviços particulares para a vice-prefeita em horário de expediente. Disse ter tomado conhecimento do fato em junho de 2017, quando o prefeito José Crespo (DEM) anunciou que iria denunciar a vice-prefeita por usar para fins particulares os serviços de um funcionário do Saae.

Ronald disse que, devido às características do atendimento prestado pelo Saae, Fábio Antunes era um dos dois servidores do Setor de Rádio e Telemetria da autarquia que possuía um “cartão verde”, que permite “maior mobilidade externa”, como o atendimento nas Casas do Cidadão. “Mas essa maior liberdade era para prestar serviços para o Saae, não para outros órgãos, muito menos serviços particulares. Entretanto, ficamos sabendo que o servidor, na maioria das tardes, não cumpria o expediente”.

Ronald afirmou “sentir-se enganado” pelo referido servidor, que, segundo ele, usava o nome da vice-prefeita para se ausentar do trabalho.

Martinez, Neto e Luis Santos fizeram diversos questionamentos ao depoente acerca da indicação do servidor para trabalhar no Saae, a forma de controle de sua carga horária pela chefia imediata e as providências tomadas em relação ao caso. Ronald também respondeu perguntas da defesa de Jaqueline, que também esteve presente na maior parte das oitivas.

Demais oitivas

Débora, que trabalhou na casa da vice-prefeita de outubro de 2013 a setembro de 2017, foi a segunda depoente e disse que o servidor Fábio Antunes buscava os filhos de Jaqueline na escola sempre em horário de almoço, afirmando, ainda, que “nunca o viu fazendo serviços” na casa dela “fora desse horário”.

Vizinho da vice-prefeita, Valdir, o terceiro depoente, disse que Fábio Antunes “fez alguns serviços” em sua casa por volta de 2013 e que, após 2017, alegou “não poder mais prestar serviços” por estar trabalhando no Saae. Segundo contou, seu contato com o servidor depois dessa data se deu em duas ou três ocasiões, sempre por volta das 18h.

As testemunhas Simone Hartkoff São Leandro e Edith Cardoso de Oliveira não puderam comparecer e suas oitivas foram remarcadas para a próxima quarta-feira (12). Nesta data, a partir das 9h, com prazo de meia hora para cada uma, também estão previstas as oitivas de Fábio Antunes Ferreira, Rodrigo Fernando Batista Lima, Eleomar Gusmão e Rafael Ulisses Sarti.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sorocaba registra 846 casos de dengue, 56 de chikungunya e 1 de febre amarela

Carro de prefeitura de Itaóca colide no KM 94 da rodovia Raposo Tavares

Endividado, empresário forja próprio sequestro; crime foi descoberto pela polícia de Boituva

Campanha “Lula Livre” passa por ajuste e quer organizar oposição a Bolsonaro

PM morre em acidente na Dom Aguirre; baixa é a 2ª da corporação em 10 dias

GCM detém casal furtando alimentos e material no CEI do Júlio de Mesquita