Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

O sargento Cido partiu como um guerreiro da paz - veja a coluna semanal de Vanderlei Testa

Postado em: 04/07/2020

Compartilhe esta notícia:

Por Vanderlei Testa

 

Simplesmente Rose e Cido. Um casal a ser lembrado assim para sempre. Eles foram marcantes como as estrelas do céu em suas atitudes de brilho comunitário. Moradores de Votorantim.

 

O sargento da Polícia Florestal Cido, (José Aparecido Correa de Lima) aposentado, continuava as suas atividades trabalhando com um grupo de amigos em segurança patrimonial.

 

Quando conheci a Rose e o Cidono Movimento das Equipes de Nossa Senhora fiquei logo admirando a simplicidade do casal em agir com o coração. Em pouco tempo nos tornamos amigos. Com eles, aprendemos em reuniões que fazíamos em um grupo dos Setores de Sorocaba e Votorantim, do mesmo Movimento.

 

Pais exemplares, ele davam as filhas Vivian e Lilian e aos netos Guilherme e Maria Clara, um testemunhode vida que permanecerá para sempre como uma luz em suas histórias. O Cido partiu à casa do Pai. A notícia foi dura de entender. O Covid-19 levou o Cido.

 

Guerreiro, o Cido batalhou e jamais se entregou às dores e dificuldades dessa doença que mudou o mundo.

 

Nas publicações nas redes sociais, imediatamente vieram às manifestações de carinho. O padre Julio Cesar Fernandes publicou: “Uma perda dolorosa para todos nós.

 

Tive a graça de ser conselheiro do Setor de Votorantim junto comeste casal, quando foram Casal Responsável do setor. Um casal de Deus e dos irmãos, incansáveis no testemunho da vida conjugal e familiar. De fato, um Casal santo! Que o Senhor faça brilhar para o Cido sua luz e o acolha no convívio dos eleitos”.

 

Seus vizinhos da família de Jesiel Veloso nos tempos do Jardim Archila, destacaram o exemplo de família de Rose e Cido. Companheiro do Terço dos Homens da Igreja de Votorantim, das peregrinações e das conversas gostosas, o Bedão, da Marisa, emocionado, contou que o “Cido saiu de cena do jeito que gostava de viver, sem aparecer. Ele era simples e humilde”.

 

Amigos de décadas, Dú e Chico com tristeza nas palavras falaram: ”A vida é um sopro. Vivemos tantos momentos bons e também estivemos juntos nas adversidades. Viajamos juntos e sempre programando novas viagens. Saíamos pela noite para conversar e matar a saudade. E como num sopro, você partiu. Estamos muito, mas muito tristes. Mas estamos confortados em lembrar o quão Grande foi. Servo bom e fiel. Intercede por nós aí do céu, amigo Cido”.

Vale destacar a mensagem dos seus amigos do grupo da Campanha Natal Sem Fome. “Em tempos cada vez mais difíceis, todos os membros do grupo recebemos notícias que nos entristecem, ainda mais”. “Triste, como a partida do nosso querido “Tio Cido”, uma pessoa que sempre foi um exemplo de luta, de boa vontade e solidariedade para os “Soldados do Natal Sem Fome”.

 

Vanderlei Testa é jornalista e publicitário; escreve aos sábados no Ipa Online.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Abono do PIS é pago para trabalhadores nascidos em maio e junho

TST marca julgamento da greve dos funcionários dos Correios

Romu apreende adolescente com drogas e lança-perfume no Jd. Ipiranga

UPHs das zonas Norte e Oeste terão gestão compartilhada

Prefeitura cria Escuta Acolhedora para atender pessoas impactadas pela pandemia

Deputado anuncia que Sorocaba passou Campinas e terá a primeira escola cívico-militar do Estado