Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

O José da Maria - veja a coluna semanal de Vanderlei Testa

Postado em: 13/12/2020

Compartilhe esta notícia:

Por Vanderlei Testa

 

Têm tantos nomes com José no planeta Terra que daria para preencher centenas de livros com suas biografias. O José da Maria, desta vez, ganhou do Papa Francisco nesta semana um Ano Dedicado a ele, de 8 de dezembro de 2020 a 8 de dezembro de 2021.

 

São José, carpinteiro e empreendedor no segmento da madeira há 2033 anos, desde quando seu filho Jesus nasceu, é  considerado modelo e exemplo na Sagrada Família.

 

Tenho José no meu nome e me orgulho disso. O significado de José no hebraico é aquele que acrescenta. Pensando aqui com os meus botões numa manhã de sexta-feira, 11 de dezembro de 2020, fico imaginando a graça recebida através da sua esposa Maria, uma jovem de Nazaré.

 

Imagine quando viu um anjo anunciar a sua missão de escolhida para ser mãe do Menino Jesus. Ele, que no próximo dia 25, tem no mundo cristão a celebração do seu nascimento. José e Maria na manjedoura tiveram a graça de estar com o bebê Jesus iniciando aí a história que descrevemos no tempo do mundo, Antes e Depois de Cristo. O Natal de São José.

 

Para celebrar os 150 anos da declaração de São José, esposo de Maria como Padroeiro da Igreja Católica, o Papa Francisco convoca o "Ano de São José" com a Carta apostólica “Patris corde – Com coração de Pai”. Pai amado, pai na ternura, na obediência e no acolhimento; pai com coragem criativa, trabalhador, sempre na sombra: com estas palavras, o Papa Francisco descreve São José.

 

Com o decreto Quemadmodum Deus, assinado em 8de dezembro de 1870, o Beato Pio IX quis dar um título a São José. Para celebrar esta data, o Pontífice Francisco convocou um “Ano” especial dedicado a São José.

 

Protagonismo sem paralelo

 

Conforme divulgou a assessoria do Vaticano, a Carta Apostólica traz os sinais da pandemia da Covid-19, que – escreve Francisco – nos fez compreender a importância das pessoas comuns, aquelas que, distantes dos holofotes, exercitam todos os dias paciência e infundem esperança, semeando corresponsabilidade. Justamente como São José, “o homem que passa despercebido, o homem da presença cotidiana discreta e escondida”.

 

E mesmo assim, o seu é “um protagonismo sem paralelo na história da salvação”. Com efeito, São José expressou concretamente a sua paternidade ao ter convertido a sua vocação humana “na oblação sobre-humana de si mesmo ao serviço do Messias”. E por isto ele “foi sempre muito amado pelo povo cristão”.

 

Nele, “Jesus viu a ternura de Deus”, que “nos faz aceitar a nossa fraqueza”, através da qual se realiza a maior parte dos desígnios divinos. Deus, de fato, “não nos condena, mas nos acolhe, nos abraça, nos ampara e nos perdoa” (2).

 

José é pai também na obediência a Deus: com o seu ‘fiat’, salva Maria e Jesus e ensina a seu Filho a “fazer a vontade do Pai”, cooperando “ao grande mistério da Redenção”.

 

Vanderlei Testa é jornalista e publicitário; escreve aos sábados no www.jornalipanema.com.br/opinioes e www.blogvanderleitesta.com e www.facebook.com /artigosdovanderleitesta.com

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Vereadores revelam como devem votar no julgamento da vice-prefeita

Após crises na era Temer, PF de Moro vai priorizar crimes de políticos

Em duas semanas, enterros de supostas vítimas do coronavírus quadruplicam em cemitério de SP

Secretário de Bolsonaro reage a assalto e prende bandido em São Paulo

Maus-tratos: cachorro encontrado tremendo dentro de lixeira é resgatado na região do Wanel Ville

Extinção do cargo de assessor da prefeitura em Brasília será votada por vereadores nesta terça-feira