Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Motoristas de ônibus irão paralisar atividades por 15 dias, diz sindicato

Foto: Arquivo/Foguinho Imprensa SMetal
Postado em: 23/03/2020

Compartilhe esta notícia:

 

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região decidiu, na manhã desta segunda-feira (23), recolher toda a frota de ônibus dos transportes urbano, intermunicipal e rodoviário nos 43 municípios que compõem a base de representação da entidade. Neste primeiro momento, os trabalhadores irão permanecer parados por 15 dias.


A decisão, segundo o informado pelo sindicato, "ocorre diante do agravamento do quadro de propagação do coronavírus (Covid-19) na região de Sorocaba e segue orientações do Ministério da Saúde, passada pelo ministro Luiz Henrique Mandetta, de que é para a população ficar em isolamento social, sem se locomover pela cidade". 


Os ônibus começaram a ser recolhidos por volta das 11h. A diretoria do Sindicato esteve nos terminais e rodoviárias orientando os motoristas a terminarem a viagem que estiverem fazendo e, após chegar ao ponto final, se dirigirem às garagens das empresas para deixar os ônibus e irem direto para a casa, permanecerem em isolamento.


O Sindicato dos Rodoviários está em contato permanente com todas as empresas e com os poderes públicos locais.

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Urbes – Trânsito e Transportes e da Secretaria de Mobilidade e Desenvolvimento Estratégico (Semob), se posiciona "veementemente contra a paralisação imposta neste momento".


Sorocaba e Região


O Sindicato dos Rodoviários está em contato com as empresas para formular acordo em relação aos dias que os trabalhadores ficarão parados diante do coronavírus. Neste primeiro momento serão 15 dias, que poderão ser estendidos conforme se dará o quadro da pandemia em nossa região.


O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região representa mais de 15 mil trabalhadores em transportes nos municípios das regiões de Sorocaba, São Roque, Itapetininga e Itapeva. Portanto, de Araçariguama até Itararé os transportes urbano, intermunicipal e rodoviário estarão suspensos pelos próximos 15 dias.

 

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Urbes – Trânsito e Transportes e da Secretaria de Mobilidade e Desenvolvimento Estratégico (Semob), informou se posicionar "veementemente contra a paralisação imposta neste momento pelo sindicato".




Transporte especial


O Sindicato dos Rodoviários informa que as empresas do transporte urbano de Sorocaba irão manter um plantão de motoristas e agentes de bordo para atender ao transporte especial, pois muitos usuários desse transporte precisam manter atividades médicas.


Fretamento e cargas


A decisão de paralisação não será aplicada aos setores de fretamento e de cargas. Fretamento porque é preciso levar os trabalhadores até as empresas que irão produzir, em especial, equipamentos e remédios para combater a pandemia. Cargas porque é necessário manter as cidades abastecidas de alimentos, remédios, água e combustíveis e manter a devida coleta de resíduos residenciais, hospitalares e industriais.


Nesses setores que permanecerão em operação, o Sindicato dos Rodoviários reforçou a determinação para as empresas liberarem os trabalhadores que fazem parte do grupo de risco, ou seja, trabalhadores a partir de 60 anos e com doenças respiratórias, cardíacas, renais, hipertensos e diabéticos. Assim como, seguindo orientações dos órgãos de saúde, é para liberar todos os trabalhadores que estiverem com qualquer sintoma de gripe.


Brasil


Considerando que o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região preside também a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística, as decisões acima citadas serão estendidas a todo o Brasil, em todos os modais do transporte terrestre, aéreo, marítimo e sob trilhos.


Os sindicatos de todas as regiões do país já estão sendo notificados a tomarem essas mesmas decisões, com pequenas exceções que serão tratadas com as autoridades de cada setor, como o aéreo e o marítimo, por exemplo.

 

Nota da Urbes


A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Urbes – Trânsito e Transportes e da Secretaria de Mobilidade e Desenvolvimento Estratégico (Semob), se posiciona veementemente contra a paralisação imposta neste momento pelo sindicato que representa a categoria dos motoristas e demais trabalhadores do transporte coletivo sorocabano, visto que trata-se de uma medida radical que prejudica diretamente a população que mais precisa se deslocar neste momento, seja para trabalhar na área da saúde ou mesmo para procurar ajudar em caso de doenças.


Quando optou por prosseguir com o atendimento aos munícipes, a Prefeitura pensou disponibilizar um serviço essencial e previsto em lei, que é garantir o transporte coletivo para a população. 


O serviço de transporte público é fundamental para aqueles que trabalham em serviços essenciais, que não podem parar ou ficar sem mão-de-obra devido à urgência do momento em que o país atravessa, incluindo nisso, Sorocaba. São munícipes que prestam auxílio nas áreas de saúde, alimentação e correlatos, a fim de atender a população e evitar o pânico diante da pandemia por Covid-19.


Diante disso, a Urbes e a Prefeitura tomarão medidas judiciais contra esse ato do sindicato, já que em nenhum momento foram avisadas com antecedência de 72 horas quanto a paralisação e conforme prevê a lei. 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Jovem de 19 anos morre atropelado na Raposo Tavares; acidente aconteceu na altura da Nogueira Padilha

Máscaras de tecido confeccionadas na Uniten serão doadas às famílias carentes

Vereadores convocam marido de Taty e braço-direito de Zuliani para oitivas

Governo deve autorizar reajuste de 4% nos remédios apesar da pandemia

Câmara vota nesta 5ª projeto para liberar entrada de animais em hospitais e clínicas

Laudo mostra que agrotóxicos causaram morte de milhões de abelhas