Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Motorista de aplicativo é preso suspeito de trabalhar para o tráfico de drogas

Postado em: 11/12/2018

Compartilhe esta notícia:

Um motorista de aplicativo de transporte particular foi preso, nesta terça-feira (11), durante operação da Polícia Civil, por meio do trabalho da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) em Sorocaba. De acordo com a investigação, ele se utilizava da função para tomar conta da parte logística envolvendo o crime.

No total, cinco pessoas foram presas dentro da operação, que cumpriu três mandados de busca e apreensão na Zona Norte.

O motorista em questão foi preso no Jardim Califórnia. Por trabalhar para um app de transporte, o detido, que não teve sua identidade revelada, era utilizado pela quadrilha para levar as drogas a pontos de tráfico. Ficava também a cargo dele recolher o dinheiro lucrado com a venda dos entorpecentes. Por trabalhar como motorista, ele teria fácil circulação para exercer o crime. Na casa dele ainda foram apreendidos 20 pés de maconha em fase de produção.

Ainda no Jardim Califórnia os policiais apreenderam 200 porções de cocaína. Um rapaz responsável por abastecer entorpecentes na Vila Helena foi detido.

Também foi preso, no Itapemirim, um trio responsável por abastecer parte das biqueiras do bairro. Foram apreendidas 2.500 porções de drogas, além de dois tijolos de maconha. O bairro é considerado pela Dise como um dos maiores pontos de tráfico do município, o qual a Polícia Civil tem atuado com bastante força para combater o mesmo.

Todos os detidos já tinham passagem por tráfico de drogas.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Investigados pedem exoneração, mas Crespo diz que atendeu vereadores

Governo de SP lança site com orientações sobre uso obrigatório de máscaras

Defesa Civil atende diversas ocorrências após chuvas

Vacinação contra a gripe continua em 13 locais nesta terça-feira

Mãe e filha agridem estudante em saída de escola na Zona Oeste; veja vídeo

Votorantim decreta `toque de recolher´ e aplicará multa de mais de R$ 2,2 mil para reuniões caseiras