Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Ministério Público entra com ação contra Crespo e ex-secretários por improbidade administrativa

Foto: Secom/reprodução
Postado em: 06/11/2019

Compartilhe esta notícia:

O Ministério Público entrou, nesta terça-feira (5), com uma ação de improbidade administrativa contra o prefeito cassado José Crespo (DEM) e dois de seus ex-secretários. O processo consta no site do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

O valor da ação é de R$ 842.800,00. O juiz responsável pelo processo é Leonardo Guilherme Widmann, da Vara da Fazenda Pública de Sorocaba. Os secretários citados no processo são Eloy de Oliveira e Gilberto Antunes, ambos chefiaram a pasta de Comunicação e Eventos durante o mandato de Crespo. A denúncia trata sobre suposta utilização da máquina pública para benefício pessoal entre os anos de 2018 e 2019. Consta ainda que os envolvidos teriam cometido enriquecimento ilício e praticado danos ao erário. 

Na ocasião, o democrata teria utilizado a imprensa oficial do município para propaganda pessoal. Em fevereiro deste ano, o Ipa Online publicou uma reportagem que denunciava uma manchete elogiosa à “Gestão Crespo” na capa do Jornal Município de Sorocaba. Quatro dias depois, a Secretaria de Comunicação e Eventos da Prefeitura publicou uma “errata”. Ainda à época, o portal havia apurado que o Ministério Público de Sorocaba abriu inquérito para investigar o ocorrido.

Segundo o Ministério Público Federal, a Lei de Improbidade (Lei n° 8.429/92, artigo 12, inciso III) prega, em casos como esse, punição ao prefeito, que pode chegar até em perda da função pública e suspensão dos direitos políticos por até 5 anos, além do pagamento de multas.

O MPF sustenta em diversas decisões que mesmo em sites pessoais, a utilização de fotografias, nomes, símbolos ou imagens que configurem autopromoção do chefe do executivo municipal ou de qualquer agente público, em especial nas obras e realizações em que haja o emprego de recursos públicos, devem ser evitados.

A defesa do ex-secretário Eloy de Oliveira informa que, "ainda não foi comunicada da ação do Ministério Público e que por isso não pode se manifestar a respeito da nota". 

Até o momento, não recebemos o retorno do prefeito cassado, José Crespo.

 

 

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Dez anos após caso em faculdade, Geisy Arruda diz se lembrar de gritos de "puta"

Criação de cargos desejada pelo Executivo custaria milhões aos cofres públicos

Motorista com mais de R$ 56 mil em débitos e multas é flagrado pela GCM

Homem é preso após furtar carne, bebidas, pães e cigarros em mercado de Iperó

Vídeo: Detran divulga imagens reais de acidentes contra imprudência no trânsito

Chef oferece aulas de culinária individuais e para pequenos grupos