Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Menino de 4 anos morre após ter pescoço cortado por linha de pipa

Foto: reprodução
Postado em: 03/06/2020

Compartilhe esta notícia:

Alfredo Henrique, FOLHAPRESS


Um menino de 4 anos morreu após ter o pescoço cortado por uma linha de pipa, por volta das 14h10 deste domingo (31), quando a criança brincava em frente à sua casa, no bairro Cidade Tiradentes (zona leste da capital paulista).


A tia de Lucas Vinícius Souza da Silva, uma vendedora de 42 anos, afirmou à polícia que o garoto andava de bicicleta na rua Três Irmãos, enquanto o pai dele lavava o carro na garagem de casa. A criança ganhou a bike, de presente de aniversário, em 29 de setembro do ano passado.


A tia ainda afirmou à polícia que, em dado momento, a criança foi atingida na região do pescoço por uma linha de pipa com cerol (mistura de cola e cacos de vidro). Não foi informado se a linha estava presa a algum objeto, como poste, ou se era utilizada por alguma pessoa empinando pipa na região. As circunstâncias em que a criança foi ferida são investigadas pela polícia.


Com o pescoço cortado, Lucas foi levado às pressas por familiares até o hospital municipal de Cidade TIradentes, onde chegou com parada cardiorrespiratório, segundo guia médica apresentada por familiares à Polícia Civil.


Uma equipe médica tentou reanimar o garoto, que acabou morrendo na unidade hospitalar em decorrência de um choque hemorrágico (quando o coração não consegue bombear quantidade suficiente de sangue para o corpo).


O caso foi registrado como morte suspeita no 49º DP (São Mateus) mas será investigado pelo 54º DP (Cidade TIradentes).

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Médico conhecido como ‘Doutor Bumbum’ tem registro profissional cassado

Decisão da Taça Cidade de Sorocaba do futebol varzeano começa neste domingo no CIC

Imposto de Renda: Receita libera nesta segunda-feira consulta a lote de restituição

Sorocaba registra 1.820 casos de dengue e pede colaboração da população

“Dia Mundial da Limpeza” terá mutirões em duas áreas públicas de Sorocaba

Bolsonaro teme que Carlos seja alvo de próxima ação do inquérito das fake news