Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Marinho Marte recebe como secretário apesar de denúncia de “mensalinho”

Postado em: 08/11/2018

Compartilhe esta notícia:

Cida Muniz

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo manteve a decisão que o vereador afastado Marinho Marte e o funcionário comissionado Ilzo Lourenço Pereira continuem a receber seus salários do Poder Executivo. Marinho Marte e Ilzo são acusados de receber o chamado “mensalinho” das funcionárias que trabalhavam no gabinete do então vereador, mesmo após ele assumir a pasta de Relações Institucionais e Metropolitanas.

Marinho e Ilzo, inclusive, são proibidos de se aproximarem das testemunhas que trabalham na Câmara de Sorocaba, isso porque eles teriam ameaçado as testemunhas e teriam atrapalhado as investigações, portanto, o vereador afastado não pode assumir o seu cargo no Legislativo sorocabano.

O vereador afastado e Ilzo continuam recebendo os seus salários, porque o prefeito José Crespo (DEM) não exonerou nenhum dos dois. Caso a exoneração tivesse acontecido, já que eles eram contratados no sistema de comissionados, eles não estariam recebendo salários.

Hoje o cargo de secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas é exercido por Flávio Chaves, cujo salário é de R$ 17.501,48, mesmo valor recebido por Marinho Marte. Ao final de 12 meses, o valor bruto gasto com um secretário, é de R$ 210.017,76.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Polícia apresenta detalhes de assassinato de estudante encontrada no rio Sorocaba

SP: pandemia fez diminuir denúncias de violência sexual contra menores

Após lançar mísseis, China diz que está sendo provocada pelos EUA

Brasil tem 11 mortes; casos de Coronavírus só cairão em setembro, diz ministro

Novo delegado seccional de Sorocaba será entrevistado no Jornal da Ipanema desta segunda-feira

Sorocaba vive epidemia de dengue com 700% de casos a mais do que 2018