Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Luto no teatro: morre Antunes Filho

Postado em: 03/05/2019

Compartilhe esta notícia:

width=1417

Por José Simões

Morreu ontem, aos 89 anos, na cidade de São Paulo o diretor teatral Antunes Filho. Depois de onze dias internado lutando contra um câncer no pulmão.

Antunes Filho revolucionou a cena moderna brasileira com montagens inesquecíveis como Macunaíma, Romeu e Julieta, Paraíso Zona Norte, dentre outras. Para além da cena ele, também, revelou e formou uma centena de grandes interpretes – Giulia Gam, Luís Melo, Juliana Galdino, dentre milhares de outros atores que, ainda, fazem parte da cena paulista e brasileira.

Antunes Filho, de acordo com os amigos que estavam próximos, até o último momento estava pensando em cenas para o palco e falando do teatro. O teatro era a sua vida.

O teatro brasileiro sofre uma enorme perda. Morre uma referência corajosa e defensora implacável do teatro.

Eis algumas palavras daquele que acostumamos a chamar de mestre, em entrevista ao jornalista Dirceu Alves Jr, da revista Veja:

“A arte dramática é muito menos pesada do que se fala. Teatro é tudo. O que funciona no teatro é bom. O que não funciona é ruim, é chato. Os atores precisam de conhecimento e de uma técnica que permita fazer tudo com muito pouco. Dá gosto de ver um grande ator em cena. Não aqueles que apenas passaram pela vivência abstrata”.

“Eu quero estender a mão para parte do público e, assim, acredito que vamos fazer um país melhor. Está ficando muito perigoso viver. Precisamos deixar de lado um pouco as denúncias e pensar nas resoluções. Mas é preciso tomar cuidado com as resoluções. Não é fazer justiça com as próprias mãos como no Rio de Janeiro. Isso é terrível. Eu penso na arte. Eu quero navegar, sair fora de mim! Quero atingir o sétimo céu! A alienação positiva é importante. Denúncia hoje em dia não. Chega de denúncia! É todo dia no jornal, no rádio, na TV. Ninguém vai ao teatro para ver mais denúncia. Não estou negando a denúncia. Só é preciso viver mais a arte.”

Obrigado Antunes Filho. Nós seguimos por aqui. O teatro lhe agradece imensamente. Hoje tenho a certeza que todas as salas de espetáculos vão lhe dedicar um forte aplauso. Evoé!

Jose Simões é professor, encenador e pesquisador na área da Educação, do Espaço Teatral e Teatro-Educação.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Manga e Jaqueline dominam mais de 50% do tempo da propaganda eleitoral gratuita

PF faz buscas em endereços de Kassab, investigado após delação da JBS

Kit merenda será distribuído para todos os 60 mil alunos da rede municipal, anuncia Manga

São Paulo tem 2º maior registro de novos casos, atrás apenas de dia atípico

Polícia procura quadrilha que roubou mercado em Cerquilho; bando estava armado e encapuzado

Estudante invade escola armado e fere dois colegas em Minas Gerais