Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Lei garante reconstrução da mama para vítimas de câncer

Postado em: 20/12/2018

Compartilhe esta notícia:

Foi publicada nesta quinta-feira (20) no Diário Oficial da União a Lei nº 13.770, que garante cirurgia plástica reconstrutiva da mama em casos de mutilação decorrente de tratamento de câncer.

De acordo com o texto, os procedimentos de simetria da mama e de reconstrução do complexo aréolo-mamilar passam a ser considerados partes integrantes da cirurgia plástica.

A lei estabelece ainda que, quando existirem condições técnicas, a reconstrução da mama seja efetuada de forma imediata. Quando isso não for possível, a paciente será encaminhada para acompanhamento e terá garantida a realização da cirurgia logo após alcançar as condições clínicas exigidas.

A norma entra em vigor em 180 dias.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. O processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor.

Há vários tipos de câncer de mama e a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor.

O câncer de mama é o câncer mais comum entre mulheres no mundo, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%.

Para 2018, são esperados 59.700 novos casos de câncer de mama no país. (Agência Brasil)

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Menina de 8 anos cai de prédio e é resgatada em estado grave

Criminosos são procurados após tentativa frustrada de estourar cofre de banco em Araçoiaba da Serra

Com baixa adesão, Prefeitura pede que pais levem filhos para se vacinar contra a poliomielite

Conta de celular também poderá ser paga com PIX

GCM realiza 5.143 ações de segurança pública no mês de julho

Coronavírus: Estados Unidos lideram com 81.378 casos e 1.178 mortos