Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Juíza de Barcelona proíbe youtuber de usar rede por cinco anos por humilhar mendigo

Postado em: 31/05/2019

Compartilhe esta notícia:

Uma juíza de Barcelona condenou o youtuber Kanglua R., 21, do canal ReSet, por fazer um vídeo em que humilhar um mendigo ao lhe oferecer biscoitos recheados de creme dental.

Segundo o El País, a magistrada proibiu o youtuber de usar a rede social durante os próximos cinco anos e determinou que o canal seja apagado.

Rosa Aragonés também condenou Kanglua a pagar uma indenização de 20 mil euros por danos morais causados à vítima, um sem teto de origem romena que dorme em um bairro da zona franca de Barcelona, e a 15 meses de prisão, porém essa parte da sentença não será cumprida, uma vez que o jovem não tem antecedentes, disse o El País.

Segundo o jornal espanhol, na sentença a juíza afirma que o vídeo é um “um ato claro e inequívoco de conteúdo vexatório” e que a ingestão de pasta de dentes provocou um “padecimento físico”, com vômitos e doenças digestivas, e psíquico.

Kanglua alegou em juízo que o vídeo fazia parte de desafios recebia periodicamente em seu canal e que fazia tudo de brincadeira. Na gravação, após entregar os biscoitos ao mendigo, o youtuber comenta: “Veja o lado positivo: isso o ajudará a limpar os dentes. Creio que não os limpa desde que se tornou pobre”.

De acordo com o El País, após repercussão negativa, o youtuber apagou o vídeo e foi encontrar o morador de rua para passar uma noite com ele. Ele também pagou 300 euros para a filha do homem para evitar a denúncia.

ReSet não negou em juízo que fazia vídeos semelhantes com pessoas vulneráveis. Em outra gravação, ele ofereceu sanduíches com excrementos de gato para idosos e crianças em um parque, informou o jornal espanhol. “Faço coisas para dar show, as pessoas gostam do mórbido”, disse o jovem durante o julgamento.

De origem chinesa, Kanglua foi criado na Espanha e no início de 2017 seu canal estava entre os 200 mais importantes da Espanha e América Latina. Em três anos, somava mais de 1 milhão de inscrições e 124 milhões de visualizações. Com o vídeo do mendigo, ele obteve lucro de cerca de 2 mil euros, disse o El País.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro entrega 4,1 mil moradias populares na Paraíba; empreendimento beneficiará 16 mil pessoas

Pedido de abertura de cassação de prefeito Crespo feito por MBL é arquivado

Prefeitura começa obras para implantar sistema de iluminação na Água Vermelha

Uma mulher é estuprada a cada dois dias em Sorocaba, segundo SSP

Acusado de matar a namorada foi preso ao voltar para o Brasil após ser assaltado

Justiça homologa posicionamento no caso ‘Marinho secretário’ e OAB comemora